Salve uma quitanda

janeiro 29, 2007

quitanda250.jpg

É possível ser feliz sendo vegetariano? Acredito que sim, mas o grau de iluminação para resistir a um suculento filé não depende somente de conscientização, de não ser chegado a derivados de animais ou de força de vontade.

Um bom tempero e muita criatividade são os ingredientes básicos para quem deseja sorrir diante de um prato sem carne. Também são pontos fundamentais para os vegetarianos de ocasião, como é meu caso.

Strogonoff de shimeji, torta de acelga, abobrinha gratinada com queijo e palmito, saladas frescas e mais uma série de variedades fazem você esquecer os prazeres ou pecados da carne no Lá na Quitanda.

Passando a quitanda na entrada, que também vende pães caseiros bem bonitos, você entra em um salão muito sossegado e rústico, do tipo que não tem uma cadeira e uma mesa ‘ornando’. O tempero é muito bom – até encarei a carne de soja refogada – e o preço é ótimo.

Por 14 reais, além do buffet, você tem direito a sucos – o de clorofila só recomendo aos sofredores – e sobremesas à vontade. Até nos doces o lugar oferece uma opção ao clássico ‘salada de frutas, iogurte e granola’. Se tiver canjica e doce de leite não pense duas vezes. Você vai ter de pensar muito depois… para não comer duas vezes.

Em uma noite fria recomendo o buffet de sopas. Eles também servem sushi vegetariano no jantar, mas esse ponto de iluminação ainda não vivenciei.

Aliás, adoro as quintandas. Esses pequenos e acolhedores símbolos dos hortifrutis com seus belos legumes e frutas, às vezes bagunçados com certo charme, vêm alimentando a cultura vegetal há anos. Uma pena terem entrado em extinção, esmagadas pelos sacolões e hipermercados.

A quitanda da portuguesa aqui perto de casa, na Pedro Taques, por exemplo, é uma feliz conveniência. Um belo domingo corri pra lá, antes de começar o almoço. Comprei um raminho de manjericão fresquinho por 50 centavos. É bem caro, mas era tudo o que eu precisava naquele momento… por um molho melhor.

Acho que temos de colaborar com a sobreviência das quitandas. “Pense no seu molho e salve uma quitanda… não é todo dia que se compra um ramo de tomilho fresco no supermercado 24 horas.”

Lá na Quitanda – Rua Rodésia, 128 , Vila Madalena. Tel: (11) 3097-0410

Anúncios

3 Responses to “Salve uma quitanda”

  1. brauncafe Says:

    Comentários feitos no toast original do Brauncafe.zip.net:

    [Eugene]
    A vaca já come o vegetal. Eu como a vaca. Cadeia Alimentar. Outra, vamos parar com este negócio de carne de soja. Alguém sabe de que parte da vaca vem a soja? Qual a Onomatopéia da Soja? Porque toda carne tem a sua onomatopéia: Muuuu.. inoc… béeee, etc… Mais uma. Strogonoff de shimeji? O que é isso? Lá tem linguiça de cenoura, picanha de alface? Um belo filé de tofu? última, quando estudei biologia fiquei sabendo que clorofila servia para fotossíntese. Como eu não sou samambaia para que vou tomar suco de capim com nome científico? bjs
    31/01/2007 22:13

    [PH]
    Notem que era o bisavô do Alê. Ou seja, beeem velhinho. Tradução: salada sucks. Viva o bife.
    31/01/2007 08:37

    [Alê Scaglia]
    Esse comentário do PH me lembrou uma história do meu bisavô, que se recusava a comer qualquer salada ou vegetal. E ainda sentencia, com seu sotaque caipira: “Num sô coeio!”
    30/01/2007 18:09

    [PH]
    Não sei o que é ‘tornilho’, mas aposto que só vc e os coelhos comem isso. Se for de comer, claro!
    30/01/2007 09:36

    [Rui Minharro]
    Com mais R$ 13,50 você almoçava lá mesmo e ainda saboreava a clorofila com todo o sofrimento que as mulheres e os vegetarianos tem direito e sem precisar cozinhar.
    29/01/2007 23:40

    Curtir

  2. Lilian Says:

    Conheço mto bem a quitanda da portuguesa na Pedro Tarques. Quebra mto o galho, mas tb enfia a faca! Mas vale a pena quando se está com pressa e com fome, ou vice-versa

    Curtir


  3. E lá venho eu de novo “roubar” foto sua (risos, risos, risos). Que culpa tenho eu de não morar mais em São Paulo (lamento-me eternamente, acredite!) e você ter clicado lugares que adoro e dos quais sinto saudades? Da outra vez foi a Basilicata. Desta vez, o Lá na Quitanda. Esse restaurante é muito gracinha. Aliás, quase todos os naturais ali da Vila Madalena são legais.
    Melhor ainda: a Vila Madalena inteira é uma graça! Ai saudades. Saudades. Saudades.
    Beijos e continue nos presenteando com seus passeios pela cidade!

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: