McGourmet… ‘trashic’

março 15, 2007

Por Cíntia Costa*

mcchiquesanduba.jpg
Sanduíche campeão ‘over blaster plus’ de suflê de McFish. Foto:divulgação

A vida de jornalista tem seus privilégios, como o de ser convidado para um jantar Gourmet do McDonald’s e ver, com exclusividade, algo que não chegará às lojas da rede: Mclanches versão black tie.

Ambiente intimista e elegante, meia luz, faqueiro e louça chics e carta de vinhos variada embalaram um anúncio na noite da terça-feira de uma nova parceria com o governo acerca de seus cybercafes – que nada tinha a ver com seus lanches.

mcchique2.jpg
McChicken Grill com aquarela de molhos. Foto: Cíntia (gulosa) Costa

Porém, aproveitando a oportunidade para provar à imprensa que sua comida não é trash só por ser fast, a rede norte-americana chamou a chef goiana Maria Luiza Cetenas para preparar um banquete com os mais variados quitutes feitos a partir de ingredientes usados nos seus lanches.

Foram servidos charutinhos de McTasty; balinhas de cheddar envoltas em folhas de cenoura; polpetone de BigMac com chocolate e calda de Coca-cola reduzida; espetinho de frango (McChicken) com molhos doces de limão, maracujá e laranja; soda italiana de maracujá vermelho; millfolhas de maçã caramelizadas; sorvete de calda de chocolate do sundae e raspadinha de morango. Pra fechar a noite, um (Mc)cafezinho, do jeito que a Braun gosta.

mcporpeta.jpg
Polpetone de BigMac com chocolate e calda de Coca-Cola reduzida. Foto:divulgação

O espetáculo, na minha opinião, ficou por conta do mini sanduíche (quase um appetizer) de folhas de batata com McFish, este em forma de uma espécie de suflê de peixe cremoso, saboroso e suave – fenomenal.

Apesar da pompa, o jantar era inegavelmente mcdonáldico. Primeiro, porque tudo tinha aquele gostinho particular do Mc. Segundo, porque, a despeito dos talheres brilhosos, os pratos exigiam uma certa interatividade: segundo Cetenas, comer com as mãos é chic e deve ser incentivado (ao dizer isso, ela nos fez experimentar a calda de Coca com os dedos).

mcdrink.jpg
Soda italiana de maracujá vermelho ou ‘Redoxon de Maracujá’. Foto: Cíntia Costa

Por fim, apesar de mostrar que é possível ser fast e elegante, a empresa não conseguiu desfazer a fama de trash. O teor calórico dos pratos parecia ser menor, inclusive pela ausência dos pães, mas não muito distante dos Mc-números oferecidos nas lanchonetes.

Mas, ei! Nada de culpar o restaurante por engodar! Segundo seus representantes, não adianta reclamar se você cabula aulas de educação física da faculdade. Como eu.

*Cíntia Costa mergulhou recentemente no jornalismo de tecnologia, adora junkie food e é imune aos efeitos das calorias. Além de cobrir o evento para o IDG Now! teve a disposição de fazer um toast dessa loucura toda. Bem-vinda ao Braun Café 2.0!

Anúncios

One Response to “McGourmet… ‘trashic’”

  1. brauncafe Says:

    Comentários feitos no toast original do Brauncafe.zip.net:

    [Paulo] [osrevni@gmail.com] [paralersemolhar.blogspot.com]
    Notícias como essa me fazem pensar seriamente em virar ermitão…
    19/03/2007 15:24

    [Alê Scaglia]
    Putz, não fosse o jogo do Santástico pela Libertadores eu estaria por lá também, Cintia. Ainda bem que teve um gol antológico no jogo, pq ler o post quase me deu arrependimento… 😉
    16/03/2007 13:32

    [PH]
    Engorda o mesmo jeito. Peguntem à Cetenas. A conta bancária dela está bem gordinha. E Dani, adorei essa sua idéia de blog terceirizado!
    16/03/2007 10:26

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: