Boteco Tour

outubro 12, 2009

Caravana de botecos começando pelo Baião no Varal, do Botica do Quintana

Caravana de botecos começando pelo Baião no Varal, do Botica do Quintana

No último sábado (10/10), a organização do Boteco Bohemia reuniu uma turma de blogueiros bons de garfo, de copo e de papo para fazer um tour por quatro botecos que participam do concurso este ano. Foram sete horas de botecagem provando petiscos harmonizados com Bohemias nos bairros do Brooklin, Ipiranga, Limão e Vila Madalena. Veja aqui as impressões da Caravana de Botecos.

Harmonização começou com  Weiss e depois veio a Bohemia Escura, que harmoniza com o carpaccio do petisco

Harmonização começou com Weiss e depois veio a Bohemia Escura, que vai bem com o carpaccio do petisco

A primeira parada foi o Botica do Quintana, que concorre com o “Cone de Baião no Varal”. Praticamente um baião de dois desconstruído, este petisco-instalação é composto de um balde de garrafas de cerveja com um varal de alumínio onde são pendurados cones de macaxeira – cozida, misturada com queijo coalho e assada – recheados com um leve baião de dois (arroz, feijão fradinho, linguiça e queijo), pedacinhos de carne de sol e uma torradinha pendurados com pequeninos pregadores, além de carpaccio de carne no pão preto e couve crisp.

Carpaccio no pão preto com couve crisp roubou a cena do varal

Carpaccio no pão preto com couve crisp roubou a cena

O carpaccio com couve crisp roubou a cena e caiu muito bem com a Bohemia Escura indicada para o petisco, embora os trabalhos tenham sido iniciados com uma Weiss. Gostei do baião de dois, mas acho que o conceito foi mais incrível do que o sabor. Como o pessoal comentou, o cone era muito firme e atrapalhou um pouco a degustação. Mesmo assim, o chef Zé Maria mereceu palmas pela criatividade e pela simpatia ao explicar o conceito do petisco.

Cone de de macaxeira com queijo coalho assados e baião no recheio. Bom, mas prefiro o baião sem cone mesmo.

Massa assada de macaxeira com queijo coalho e recheio de baião de dois. Bom, mas prefiro o baião sem cone mesmo.

A receita leva coentro e eu, que não sou chegada, nem percebi. O truque, segundo Zé Maria, é colocar um pouco de coentro fresco para finalizar. Segundo ele, quanto mais cozinha, mais ele ‘se solta’ na comida. Se você não gosta muito “da salsinha do Nordeste”, como comparou o chef, agora já sabe o segredo.

Bar dos mesmos donos do Veríssimo faz referência às boticas da época de Mário Quintana

Bar dos mesmos donos do Veríssimo faz referência às boticas da época de Mário Quintana

O atendimento do Botica, ainda em reforma, foi ótimo. Há cerca de três meses, o bar vem se transformando para homenagear as boticas da época de Mario Quintana e Carlos Drummond de Andrade explicou Henrique Moreira, assistente de marketing. Conhecido anteriormente como Santa Clara, o boteco pertence aos mesmos donos do vizinho Veríssimo, que também concorre com outra ‘instalação’.

Kamaleon: pagode do "Leva Eu" e futebol no Ipiranga

Kamaleon: pagode do "Leva Eu" e futebol no Ipiranga

Saindo do Botica, a Caravana de Botecos partiu para o ‘pagode’ do Bar Kamaleon. Pouco antes de chegarmos, na Avenida do Cursino com a Bosque da Saúde, avistamos o Bar do Luiz Nozoie, clássico boteco, daqueles que não têm placa, aberto em 1962 por um chefe de família japonês, que adora pescar.

O Nozoie foi apontado pelo Mingo, produtor de botecos gente fina, que agitou nossa Caravana e é fã de Guinness – já tomou 21 pints em um St. Patrick´s Day. Mingo e os amigos chamam o bar de ‘barbantinho’ por conta do barbante que é usado para pescar a cerveja estupidamente gelada de uma máquina de sorvetes.

Petiscos servidos com realeza em urna, com sino tocando

Petiscos servidos com realeza em urna, com direito a sino tocando

Ao som de pagode da banda “Leva Eu”, que não é minha praia, entramos no Kamaleon para provar um petisco que parecia bem ‘heavy metal’ – bolinho de carne recheado de camarão empanado em farinha crocante japonesa (tipo Soft Panko), acompanhando sardela e molhinho de pimenta amarela.

Kamarão na toca: bolinho de carne com camarão, sardela e molho (campeão) de pimenta amarela

Kamarão na toca: bolinho de carne com camarão e molhyo de sardela. Ponto para a pimentinha amarela

Na prática, não era tão metal assim e me agradou bastante. O croquete de carne dominou o camarão, mas dava para sentir a mistura inusitada e saborosa no final. E depois de provar o molhinho de pimenta (vendido pronto no Mercadão), deixamos de lado a sardela.

Cerveja frutada para quebrar o petisco 'metal', espantar o frio e o pagode

Cerveja frutada para quebrar o petisco 'metal', espantar o frio e o pagode

O petisco foi harmonizado com a Confraria, que é mais adocicada, para quebrar o sal, explicou Henri, o dono do bar. Segundo ele, a ideia era juntar diferentes tipos de carne em um só petisco.

Toma mais uma Weiss, no Limão

Toma mais uma Weiss, no Limão, para esperar o Bicho Bão

Depois do pagode, em um frio fora de estação, seguimos ao “toma mais um Limão” para o Bar do Plínio, um boteco de bairro, sossegado, especializado em peixes.

Guioza invocado: recheio de salmão e camarão ficou ótimo com molho agridoce de damasco, laranja e pimenta rosa

Guioza invocado: recheio de salmão e camarão ficou ótimo com molho agridoce de damasco, laranja e pimenta rosa

Desta vez rolou mais uma rodada de Weiss para harmonizar com o Bicho Bão: guiozas fritos de salmão e camarão combinados com palmito e cream cheese, servidos com molhos de maionese verde (com salsinha e limão) e agridoce (damasco, mostarda com ervas, laranja e pimenta rosa). O petisco estava muito bom, especialmente com o molhinho agridoce, mas meu mundo caiu quando provei o bolinho de bacalhau.

Bolinho de bacalhau fora do spript surpreendeu. Quero voltar para um repeteco e provar o bolinho de arraia

Bolinho de bacalhau, fora do script, surpreendeu. Quero voltar ao Plínio para provar o bolinho de arraia

Graças aos botequeiros Leandro e Biso, que são alérgicos a camarão (vida dura), o pessoal pediu os macios e cremosos bolinhos de bacalhau do Plínio. Agora preciso voltar para repetir essa maravilha e o provar o bolinho de arraia, outra especialidade da casa. Toma mais um Limão…

Maravilha de Queijo com Tomate Seco do Baró, aberto recentemente na Vila Madalena

Maravilha de Queijo com Tomate Seco do Baró, aberto recentemente na Vila Madalena

Finalmente chegamos à última parada, o Baró, na Vila Madalena, filial do bar da Freguesia do Ó, que concorreu ao Boteco Bohemia 2008 com o camarão creme (bolinho de camarão empanado com molho de catupiry), que também provamos e é uma boa pedida (R$ 22).

Camarão Creme: concorrente do Baró da Freguesia no Boteco Bohemia 2008

Camarão Creme: concorrente do Baró da Freguesia no Boteco Bohemia 2008

Encerramos o tour com a Maravilha de Queijo com Tomate Seco, uma porção simples e muito gostosa de bolinhas de queijo e tomate seco envoltas em aletria. A porção de ‘boteco de mãe’ caiu muito bem com a pielsen, sem alergia, só alegria, fechando a noite.

Atenção botequeiro discreto: Cada porção concorrente do Boteco Bohemia é servida em uma urna, como um ‘petisco de excelência’ e sempre acompanhada de uma pessoa tocando um sino – imagine a felicidade do garçom ao fim de 31 dias. Como bem disse a Júlia, se não quer ser visto, cuidado com o petisco que deseja.

Os guerreiros da Caravana: sete horas de botecagem

Os guerreiros da Caravana: sete horas de botecagem

O tour valeu a pena para conhecer novos botecos (já estou com saudade do bolinho do Plínio), rever pessoas queridas e conhecer uma turma ótima. Obrigada pela companhia e pelas deliciosas dicas de Cecília Araújo, minha correspondente internacional, Gui Jotapê e Biso (Botecagem), Júlia (Boa de Garfo),  Lara (Sem Medida), Leandro (cozinha pequena) e Tatu (Mixirica). Já vamos agitar a Festa da Saideira nos dias 7 e 8/11.

Veja todas as fotos da Caravana de Botecos e monte seu tour com o Guia dos botequeiros.

Botica do Quintana – Cone de Baião no Varal (Cone de macaxeira com recheio de Baião-de-Dois, incluindo carpaccio de carne seca com couve mineira crisp e sal grosso). Preço: R$ 18,30. Endereço: Rua André Ampere, 215 – Brooklin – Tel.: 5507-4125. Horário: 2ª a sábado das 12h à 1h.

Bar Kamaleon – Kamarão na Toka (Empanado de Camarão, escondido em um mini croquete crocante de carne, regado ao molho sardela kamaleon). Preço: R$ 21,90. Endereço: Avenida do Cursino, 105 – Ipiranga – Tel.: 5061-6822
Horário:. 3ª e 4ª das 17h30 às 23h30, 5ª e 6ª das 17h30 à 1h, sábados das 15h à 1h, domingos das 16h às 23h30.

Bar do Plínio –  Bicho Bão (Salmão e camarão combinados com palmito e cream cheese, bem temperados e montados na massa de guioza. É servido com molho verde, agridoce e pimenta rosa). Preço: R$ 25. Endereço: Rua Bernardino Fanganiello, 458 – Limão – Tel.: 3857-0999. Horário: 2ª a 6ª das 15h à 1h, sábados, domingos e feriados das 11h à 1h.

Baró Vila Madalena – Maravilha de queijo com tomate seco (Bolinhas de queijo recheadas com tomate seco envolto a aletria). Preço: R$ 15 (12 unidades). Endereço: Rua Mourato Coelho, 861 – Vila Madalena – Tel.: 3034-4118
Horário: 2ª a 6ª até o ultimo cliente, sábado das 16 horas até o ultimo cliente, domingo a partir das 13h.

Anúncios

4 Responses to “Boteco Tour”

  1. CECILIA Says:

    É. Alguém tem que fazer o trabalho difícil.

    Curtir

  2. Luana Says:

    E o Bar Verissimo foi o grande vencedor do Boteco Bohemia 2009!
    Noite Sensacional rodeado de premiações mais do que merecidos!

    1º Lugar: MELHOR PETISCO com a receita “Pirulito de Rabada no Caixote”

    3º Lugar: Melhor Atendimento

    2º Lugar: Ritual de Servir Bohemia

    Parabéns para toda equipe do Verissimo!!!

    Curtir

  3. Luana Says:

    E claro, Botica do Quintana não poderia ficar fora dessa:

    3º Lugar: MELHOR PETISCO com a receita “Cone de Baião de Dois”

    2º Lugar: Melhor Atendimento

    3º Lugar: Ritual de Servir Bohemia

    Parabéns para toda equipe Botica do Quintana!!!

    Curtir


  4. […] O segundo lugar ficou com o petisco ‘Sousplat de vol-au-vent’, do Famoso Bar do Justo, e o terceiro foi para o Cone de Baião no Varal, do Botica do Quintana (dos mesmos donos do Veríssimo). Este último, um verdadeiro ‘petisco instalação’ criado pelo chef Zé Maria, foi degustado durante a caravana de botecos. […]

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: