O chef Ken Mizumoto comanda a grelha no Yorimichi Izakaya, no Paraíso.

Ken Mizumoto comanda a grelha do Yorimichi Izakaya, no Paraíso. Vale fazer reserva.

Yorimichi significa ‘desvio’ ou ‘sair do caminho de casa’. Para mudar sua rota, o novo Yorimichi Izakaya aposta nos espetinhos na brasa (kushiyaki) muito bem preparados pelo chef Ken Mizumoto, do Shin-Zushi.

Espetinho de asinhas crocantes parcialmente desossadas (R$ 6,50).

Espetinho de moela (R$ 6,90) é um ótimo começo para o happy hour.

Entre as especialidades de frango estão asinhas crocantes, cubos de sobrecoxa com cebolinha ou wasabi, coração, fígado e moela. Os preços variam de R$ 6,90 (moela e coração) a R$ 8,50 (asinha). E se você torceu o nariz para os miúdos, esta é uma ótima oportunidade de mudar de opinião.

Butabara, barriga de porco com o ótimo molho tare (R$ 9,50) e bolinho de arroz grelhado em alga crocante (Misoyaki onigiri).

Barriga de porco com o ótimo molho tare da casa (R$ 9,50) e bolinho de arroz grelhado em alga crocante (Misoyaki onigiri).

Vale provar também o Gyutan, espeto de língua bovina (R$ 11,50) e a Butabara, barriga de porco com o ótimo molho tare (R$ 9,50) feito com redução de vinho, frango e açúcares. Uma boa dupla é pedir um espetinho e o bolinho de arroz grelhado e servido em alga crocante (Misoyaki onigiri).

Carta refinada de saquês tem dose a partir de R$ 50. A cerveja kirin ichiban sai por R$ 12.

Dose de saquê custa a partir de R$ 50. Cerveja Kirin sai por R$ 11, a long neck.

A carta de bebidas do Yorimichi é requintada. Entre os rótulos de saquê, a dose parte de R$ 50. Há também opções de shochu (aguardante de batata ou arroz) e uísques japoneses. Eu fiquei na cerveja mesmo. Você pode escolher Original ($15), Kirin (R$ 11) ou Sapporo (R$ 18).

Porção de frango frito (karaague) com molho de ameixa.

Porção de frango frito (Tori ume karaague) com molho de ameixa (R$ 19).

O cardápio inclui espetinhos vegetarianos, pratos e porções. A de frango frito (Tori ume karaage) leva molho de conserva de ameixa (R$ 19), mas o empanado não agradou muito. O caldo de frango com ovo (R$ 10) é saboroso, mas ainda prefiro os espetinhos.

Caldo de frango com ovo e espeto de sobrecoxa com cebolinha.

Caldo (owan) de frango com ovo e espeto de sobrecoxa com cebolinha.

É importante fazer reserva antes de desviar o caminho para o Yorimichi. Estive por lá primeira semana de funcionamento, com o amigo Edgard, e garantimos nossos lugares no balcão. No andar superior há três salas para grupos reservados.

Yorimichi Izakaya
Rua Otávio Nébias, 203 – Paraíso – São Paulo – SP
Horários: Segunda-feira a sábado, das 18h30 às 00h30
Tel.: (11) 3052-0029

Anúncios

O Poderoso Chuletão

abril 24, 2016

'Chuletão', vinagrete e porção generosa de arroz, fritas e farofa no Esquina Grill do Fuad.

‘Chuletão’, vinagrete e porção de arroz e fritas no Esquina Grill do Fuad.

O Braun Café completa dez anos (Aeee!) e lugares como o Esquina Grill do Fuad são do tipo que eu gosto de indicar (bons, bacanas e amigos do bolso). Este bar e restaurante clássico da Santa Cecília, é uma ótima opção pra quem quer comer uma bela carne, sem gastar muito. Já faz um tempão que fiquei sabendo do Fuad (dica da amiga Flávia) até que, finalmente, topei com ele dando um rolê pelo bairro, no sábado passado.

Carne macia, no ponto certo, chega à mesa causando na chapa.

Carne macia, no ponto certo, chega à mesa causando na chapa.

O poderoso Chuletão foi a escolha para o almoço para dois. A carne macia e no ponto certo chega à mesa causando na chapa quente. Custa R$ 52,80 serve muito bem duas pessoas, acompanha molho da casa levemente picante, farofinha e um bom vinagrete com tomates verdes (adoro).  Vale pedir uma cesta de pão francês fresquinho (R$ 1) pra arrematar.

Se quiser uma porção bem generosa de fritas e arroz (e mais farofa), o Chuletão à Brasileira sai por R$ 67. Mas achei que vale mais a pena a porção simples.

A esquina da Imaculada Conceição com a Martin Francisco também é popular no happy hour. No cardápio você encontra a Picanha à La Ronaldo (“Bem Gorducha!”, reforça o anúncio com a foto do ex-jogador), filé à cubana e os saudosos espetos mistos das antigas. Tem razão a amiga Flávia, que sempre dizia: “Você tem que ir no Fuad!”. Demorou, mas valeu. Você tem que ir.

Esquina Grill do Fuad
Rua Martin Francisco, 244 – Santa Cecília – São Paulo (SP)
Tels.: (11) 3666-4493/3825-1031

'Gaiamum' cozido com cebola e coentro, no restaurante Guaiamum Gigante, em Boa Viagem

O delicioso guaiamum cozido, no Guaiamum Gigante, em Boa Viagem

Recife é uma cidade cheia de surpresas boas. O caranguejo Guaiamum, aí da foto, é uma delas. De sabor suave, ele é uma das opções do restaurante Guaiamum Gigante, em Boa Viagem, que tem mais dois endereços na cidade. O caranguejo ao leite de coco também é gostoso, mas o “gaiamum”, como dizem os locais, é superior. Vale experimentar também a casquinha de caranguejo, o farto sururu ao coco e o peixe agulha crocante. Ótima pedida depois de pegar uma praia.

Pescada amarela frita da Casa de Banhos vem bem servida para quatro (R$ 45)

Pescada amarela frita da Casa de Banhos vem bem servida para quatro (R$ 45)

Outra dica bacana de almoço é a Casa de Banhos, que fica à beira do Rio Capibaribe. Prove o caldinho de peixe, o doce camarão ao alho e óleo e a pescada amarela frita (acompanha arroz e pirão com legumes e ovo cozido por R$ 45 e serve quatro pessoas). Depois você pode dar uma volta na encantadora Olinda (Cidade Alta) para tomar um sorvete de frutas na Sabor e Arte e, mais tarde, provar uma tapioca ‘cartola’, com queijo, banana e canela, na barraca da Albanita, no Alto da Sé.

Jerimum com peixe ao coco na Oficina do Sabor, em Olinda

Jerimum com peixe ao coco na Oficina do Sabor, em Olinda

Em Olinda tive um delicioso reencontro com a Oficina do Sabor. Estive por lá há 15 anos e nunca me esqueci do jerimum com camarão e lagosta, ao molho de maracujá. Desta vez provei a saborosa e tenra abóbora com peixe ao leite de coco e requeijão (R$84) curtindo uma vista maravilhosa da Cidade Alta. E ainda rolou cortesia: um bolinho de banana bem gostoso para celebrar os 23 anos do restaurante.

Mojito da charmosa creperia Anjo Solto

Mojito com gelo batido da charmosa creperia Anjo Solto, no Pina

Na noite do Recife, uma opção bacana é a charmosa creperia Anjo Solto, que fica na galeria Joana D’Arc, com simpáticas lojinhas, no Pina. Pule as entradinhas e vá direto aos crepes. Gostei muito da versão com presunto parma, gruyère e tomates. Na carta de drinks, o refrescante mojito vem com gelo picado junto com a hortelã.

Delicioso sanduíche de falafel do Bar Central, em forma de porção

Delicioso sanduíche de falafel do Bar Central, em forma de porção

O clássico Bar Central, no centro da cidade, é uma ótima alternativa de happy hour ou fim de noite. E vale explorar a cozinha local, que tem opções vegetarianas como a porção de sanduíches de falafel. Experimentei também o “cachorro-quente de festa” (pão francês e molho de carne moída com um toque de ketchup, mas sem salsicha).

Depois do almoço típico do Parraxaxá, vale provar doces como o pudim de tapioca e a compota de manga com biquinho

Depois do almoço típico do Parraxaxá, vale provar o pudim de tapioca e a compota de manga com pimenta biquinho

Se você procura comida nordestina de raiz, o lugar é o Parraxaxá. O belo buffet por quilo tem tudo do bom e do melhor da região. Escolhi uma carne de sol acebolada, maxixe e favas com legumes, que adoro. Deixe espaço para a mesa de doces. Eles têm um pudim de leite sensacional e um pudim de tapioca bem bom, que provei com compota de manga e pimenta biquinho. Maravilha.

Caldinho do Leandro: caldo de feijão com ovos de codorna e torresmo na praia de Boa Viagem

Caldinho do Leandro com ovos de codorna e torresmo na praia de Boa Viagem

A calorosa Recife também é terra de caldinhos. Tomei caldinho de peixe e feijão em tudo quanto foi lugar. Na Praia de Boa Viagem, prove o Caldinho do Leandro (R$ 5). No de feijão preto, por exemplo, você pode incluir ovo de codorna, torresmo, milho e azeitona. Optei pelos ovinhos e o torresmo. Delícia.

Paço do Frevo e Mercado São José

Entrada do Paço do Frevo, pertinho do Marco Zero, no bairro do Recife

Entrada do Paço do Frevo, pertinho do Marco Zero, no bairro do Recife

No bairro do Recife (centro histórico), visite o museu e espaço cultural Paço do Frevo, que conta a história do “fervo” pernambucano com uma beleza que emociona (deixe o terceiro andar por último).

Feira no entorno do mercado São José, no centro da cidade

Feira no entorno do mercado São José, no centro da cidade

E o fervilhante Mercado São José, também no centro, é um bom lugar para comprar lembrancinhas do artesanato local (incluindo toalhas de mesa e sandálias sertanejas bem bacanas). O Empório Pura Vida, ali do lado, merece uma visita. Compre a deliciosa castanha de cajú local e prove o sanduba de falafel (R$ 15).

Empório Pura Vida é um bom lugar para comprar castanha de cajú e comer sanduba de falafel feito na hora

Empório Pura Vida é um bom lugar para comprar castanhas, temperos e comer sanduba de falafel

Brennand

Uma das instalações a céu aberto na Oficina do renomado Francisco Brennand

Uma das instalações a céu aberto na Oficina de Francisco Brennand

Reserve um dia da viagem para conhecer a Oficina Brennand e o Instituto Ricardo Brennand. São lugares impressionantes e acho que ainda pouco divulgados. Ambos ficam na mesma região, bem longe do centro, e o ideal é ir de carro. Vá primeiro à Oficina, que abre às 8h, e passe a manhã passeando entre as geniais obras a céu aberto do artista Francisco Brennand.

'A Dama e o Cavalo', de Fernando Botero, no Instituto Ricardo Brennand

‘A Dama e o Cavalo’, de Fernando Botero, no Instituto Ricardo Brennand

Depois siga para o Instituto, que abre das 13h às 17h, e mergulhe na Europa. Destaque para a ostentação do Castelo de Armas e as belas esculturas espalhadas pelos jardins. Achei uma reportagem do G1 com 10 dicas de lá, incluindo o bolo de rolo :-). O Instituto tem um restaurante mais requintado, o Castelus, mas não gostei do arroz que acompanhou o peixe (R$ 45, o prato) feito com molho de tomate, tipo ‘risoto anos 80’, mas descrito como arroz pilaf. Melhor ficar nos quitutes da cafeteria.

Carneiros

A histórica Capela de São Sebastião é uma das paradas do passeio de lancha ou catamarã, em Carneiros

A histórica Capela de São Sebastião é uma das paradas do passeio de lancha ou catamarã, em Carneiros

Nem pense em deixar de lado a Praia dos Carneiros. O lugar é um paraíso. Fui até lá com a agência Marlin Turismo (R$ 75, de van) e leva mais ou menos uma hora pra chegar. Faça o passeio de lancha (R$ 45 por pessoa) com a turma do Mário. Além das paradas tradicionais, que incluem a histórica capela São Benedito, piscina natural e banho de argila (a pele fica uma seda), o Mário levou nosso grupo para andar no mangue e dar uma voltinha de jet sky. É pura “esculhambação”, como dizem os pernambucanos.

Caldinho de peixe ao coco e brisa do mar no Bora Bora, em Carneiros

Caldinho de peixe ao coco e brisa do mar no Bora Bora, em Carneiros

A agência Marlin leva os clientes ao restaurante Bora Bora, que é bem bacana, mas os preços são um pouco salgados. Valeu pelo caldinho de peixe com leite de coco (o melhor da viagem). Pedi um prato individual mais simples (R$ 44) de filé de frango com legumes e molhinho de queijo, que estava bem preparado e saboroso. O atendimento foi legal e o lugar tem boa infra, incluindo parquinho e área para soneca.

Café da manhã do Frevo Hostel com cuscuz e banana assada com canela

Café da manhã do Frevo Hostel com cuscuz e banana assada com canela

Por fim, agradeço imensamente às amigas Eliane e Érica Melo, donas do Frevo Praia Hostel, que me receberam com todo o carinho do mundo e me apresentaram muitos lugares gostosos :-). Muito obrigada também à querida Roberta, companheira de redação e diversão nessa cidade linda que é o… “Recife!”

Anjo Solto
Galeria Joana D’arc – Av. Herculano Bandeira, 513 – Pina, Recife – PE
Tel.: (81) 3325-0862

Bar Central
Rua Mamede Simões, 144 – Recife – PE
Tel.: 081 3222-7622

Bora Bora
Praia dos Carneiros – Tamandaré – PE
Tels.: (81) 99164.0673 / 99229.9035 / 99229.9823 / 3676.1482

Casa de Banhos Bar e Restaurante
Av. Brasília Formosa, Recife – PE
Tel.: (81) 3075-8776

Empório Pura Vida
Rua da Praia, 169 – Santo Antônio, Recife – PE
Tel.: (81) 3037-2427

Frevo Praia Hostel
Rua João Cardoso Aíres, 595 – Boa Viagem, Recife – PE
Tel.: (81) 3204-8147

Guaiamum Gigante
Rua Artur Muniz, 82 – Boa Viagem, Recife – PE
Tel.: (81) 3327-1413

Instituto Ricardo Brennand
Alameda Antônio Brennand, s/n – São João – Várzea, Recife – PE
Tel.: (81) 2121-0352

Mário Tur
Passeios de lancha na Praia dos Carneiros
Tels.: (81) 98852-0451 / 99687-8580

Mercado São José
Praça Dom Vital, s/n – São José, Recife – PE

Oficina Brennand
Propriedade Santos Cosme e Damião, s/n, Várzea, Recife – PE
Tel.: (81) 3271.2466

Oficina do Sabor
Rua do Amparo, 335 – Cidade Alta, Olinda – PE
Tel.: (81) 3429-3331

Paço do Frevo
Rua da Guia, s.n. – Recife – PE
(81) 3355-9500

Parraxaxá
Av. Fernando Simões Barbosa, 1200 – Boa Viagem, Recife – PE | Tel.: (81) 3463-7874
Rua Igarassu, 40 – Casa Forte, Recife – PE  Tel.: (81) 3268-4169

Sorveteria Sabor e Arte
Rua do Amparo, 186 – Olinda – PE
Tel.: (81) 3025-3907

Udon artesanal e tempurás do 'Meu Udon', casa especializada na Liberdade

Udon artesanal e tempurás do ‘Meu Udon’, nova casa especializada na Liberdade

No restaurante Meu Udon você pode provar udon artesanal, quente ou frio, feito na hora. Na chegada, eu e o Edgard Kanamaru, brother e guia da culinária japonesa, vimos o proprietário, Yoshio Mizumoto, preparando a massa na cozinha, que foi aberta há menos de um mês, na Liberdade. Depois fechamos com um acepipe no Bar Kintaro, logo em frente.

Importante: vale chegar cedo para garantir seu udon. A massa, que leva 20 horas para ficar pronta, pode acabar no fim da noite. 

Veja também: Japa quente: 8 dicas de lamen e udon para se esquentar em SP

Yoshio Mizumoto, o mestre do udon. Massas preparadas na hora e servidas no esquema self-service

Yoshio Mizumoto serve a massa após 20 horas de preparo. Chegue cedo para garantir seu udon

O projeto de Mizumoto começou no ano passado com o ‘Meu Gohan’, em um espaço improvisado na Vila Mariana. Na casa nova, que fica no andar de cima do Espaço Kazu, o esquema self service tem um passo a passo ilustrado para você não se perder. Achei divertido.

Passo a passo do udon self service para ninguém se perder

Passo a passo do udon para ninguém se perder (E o reflexo dos ‘turistas’ tirando foto de tudo)

Então você escolhe a massa (mais ‘al dente’ ou mais macia, com pouco ou muito caldo, quente ou fria), em porção normal (300 g) ou grande (500 g). E se tiver dúvida pode perguntar ao senhor Yoshio, que ele explica na maior boa vontade.

Balcão de tempurás (R$ 4 a R$ 5.50 cada) para acompanhar

Balcão de tempurá (R$ 4 a R$ 5.50 cada) para acompanhar

Na média, os pratos de udon custam R$ 20, exceto o Kare Udon, o curry japonês com frango e tofu, que custa R$ 27. Depois de pegar seu belo prato de cerâmica com a massa é hora de escolher os tempurás de acompanhamento (abóbora japonesa, aspargo, lula, frango, batata doce, berinjela etc.). Cuidado com a empolgação porque são cobrados à parte (entre R$ 4 e R$ 5,50 cada). O de lula é o mais gostoso.

Udon Kama-Taka com ovo cru e cebolinha e o imperdível tempurá de lula

Udon Kama-Tama com ovo cru e cebolinha e o imperdível tempurá de lula

O meu udon foi o Kama-Ague (R$ 19,80), no estilo Sanuki, um dos mais populares no Japão, segundo a casa. A massa, bem macia, vem servida com um pouco do caldo de cozimento, mas a graça é o caldo concentrado, servido à parte (a dica é acrescentar gengibre moído e cebolinha). Basta mergulhar o udon no caldo e ser feliz.

Casa aberta em junho no andar superior do espaço Kazu, na Liberdade

Casa aberta em junho no andar superior do espaço Kazu, na Liberdade

Edgard, o destemido, escolheu o Kama-Tama Udon, servido com um ovo cru, que se mistura à massa e vira uma espécie de carbonara. “Só faltou o bacon”, brincou. Para acompanhar, ele pediu um “tempurá arte” com cebolas, cenoura e batata (mas o de lula ainda é melhor) e oniguiri, bolinho de arroz envolto em alga com o clássico recheio de ameixa japonesa (umeboshi) em conserva.

Senhor Yoshio, o mestre do udon, iniciou projeto com o 'Meu Gohan' na Vila Mariana

Yoshio, o mestre do udon, agradecendo a visita

Para beber você pode escolher uma xícara de Bancha (cortesia), chás frios da casa, cervejas e refris. A gente tomou chá grátis. Só me empolguei muito com os tempurás e minha conta saiu R$ 51, mas valeu muito a pena. Eles aceitam cartões (débito e crédito).

‘Menino de ouro’
Depois do udon, atravessamos a rua para tomar uma cervejinha e provar um petisco do Bar Kintaro, um boteco familiar bem pequenininho, que serve acepipes especiais japoneses preparados pela Dona Líria.

Porção de moela cozida em molho de shoyu, gengibre e cebola da Dona Líria, no Bar Kintaro. Molho de pimenta tem cebola picada.

Moela cozida em molho de shoyu, gengibre e cebola da Dona Líria, no Kintaro. No inverno, o bar também serve oden (legumes cozidos em molho de shoyu e peixe)

Conseguimos uma das duas mesinhas de dois lugares nos fundos e o Edgard recomendou a porção de moela curtida em molho à base de shoyu, cebola e gengibre. Eu gosto de moela grelhada, na farofa, na panela etc. (exceto na canja), mas essa foi a primeira vez que comi moela fria e… (surpresa) estava ótima. Ficou sucesso com o molho de pimenta com cebola picadinha (toque da casa) e a cerveja.

A entrada do izakaya com capacidade para 20 pessoas. No inverno, a casa também serve oden.

A entrada do izakaya, antes de fechar. Capacidade para 20 pessoas, mas sempre cabe mais um.

Kintaro, o “menino de ouro”, é um heroi do folclore japonês, me disseram Edgard e Mario Nagano, outro amigo que adora revelar iguarias da Liberdade e também já tinha me falado desse izakaya. Quem ajuda a Dona Líria no bar são seus meninos de ouro, os filhos Taka e Yoshi (lutadores de sumô), além do Mario, que também trabalha com eles. “Sou o adotado”, disse sorrindo.

O Taka comentou que, no inverno, eles também servem oden (legumes, ovo e tofu cozidos em caldo a base de shoyu e peixe), que provei pela primeira vez no Yakitori. Tá aí outra boa pedida japonesa nos dias frios. Udon e oden. Fechou.

Bar Kintaro
Rua Thomaz Gonzaga, 57 – Liberdade – São Paulo – SP
Telefone: (11) 3277-9124
Site: http://barkintaro.blogspot.com
Horários: Segunda a quinta – 7h30 às 23h; Sexta – 7h30 à 0h; Sábado – 7h30 às 21h
Aceita cartões e TR

Meu Udon
Rua Thomaz Gonzaga, 84/90 (Espaço Kazu) – Liberdade – São Paulo – SP
Telefone: (11) 3203-1588
Horários: Terça à Sábado: 11h30 às 15h30 e 18h às 22h30. Domingos e Feriados: 11h30 às 15h30 e 18h às 21h (Fecha às segundas-feiras, exceto em feriados prolongados)

Tapas, pinchos e papos

agosto 26, 2012

Pinchos de presunto espanhol (jamón) com brie, com ovo de codorna e de abobrinha no Sancho Bar y Tapas

O Sancho Bar y Tapas é uma ótima ideia de happy hour à moda espanhola em São Paulo. Logo na entrada do aconchegante e animado bar da Rua Augusta, quase na esquina com a Antônio Carlos, o cliente já se depara com a visão da felicidade: um belo balcão decorado com uma imensa variedade de petiscos espanhóis conhecidos como pinchos, ou pintxos. Continue lendo »

Goles de sabedoria

novembro 27, 2011

A surpreendente Honey Dew, com toque de mel, no Rhino Pub

Se você aprecia cervejas anote este nome: Honey Dew (‘orvalho de mel’, em português). Esta dourada e refrescante cerveja orgânica da inglesa Fuller’s, com um toque de mel, é uma das mais saborosas que já provei.

A descoberta aconteceu no RhinoPub onde tive a alegria de conhecer os blogueiros da turma do Kekanto, rede social de indicação de restaurantes, bares e serviços da qual o Braun Café também é parceiro. Continue lendo »

Cerveja em boa companhia

outubro 22, 2011

Degustação da Franziskaner Hefe-Weissbier no Cia dos Botecos

No agitado quarteirão de bares da Rua Aspicuelta, entre a Mourato Coelho e a Fidalga, o Cia da Cerveja procura conquistar seu espaço com geladas especiais e petiscos incrementados.

Estive por lá esta semana a convite do querido Gui Jotapê, do Botecagem, e da Agência Cartaz, na companhia da sempre divertida turma de blogueiros dos comes e bebes, para conhecer o local aberto em junho deste ano, com rótulos distribuídos pela Ambev.

Bolinhos de tapioca com recheio de salmão e cream cheese entre as porções incrementadas da casa (R$ 27 com 7 unidades)

Bem decorado e amplo, o bar conta com um ambiente mais aberto na frente, o salão principal, com televisores LCD para o futebol, e um terceiro ambiente, ao fundo, com uma imagem dos sonhos: uma mega geladeira de cervejas recheada dos mais diversos rótulos – da Serramalte à Leffe – incluindo prateleira para resfriar os copos, como manda o figurino.

'Geladeirão' nos fundos do bar: parque de diversões dos cervejeiros

A degustação teve início com a dourada cerveja de trigo alemã Franziskaner Hefe-Weissbier Hell – que de ‘hell’ não tem nada – acompanhada de uma deliciosa porção de bolinhos de tapioca recheados de salmão e cream cheese (R$ 27 a porção com 7 unidades). Macios e muito saborosos, os bolinhos fizeram sucesso.

A escura Franziskaner Dunkel

Na sequência, provamos a escura Franziskaner Dunkel. Mais frutada, a cerveja caiu muito bem com os croquetes de carne de cordeiro desfiada e saboroso molhinho ‘alioli’. O cardápio traz porções diversas e pratos (incluindo feijoada). Fiquei curiosa com o ‘pastel de nada’ (R$ 24 a porção com 8 pasteis ‘de vento’) que vem com três recheios à parte (carne, frango e molho de queijo).

Bolinhos de carne de cordeiro com 'salsa alioli'

A casa ainda aposta em drinks com cerveja como o ‘Beer Mint’ (cerveja, licor de menta e grenadine) , ‘Blue Beer’ (cerveja, curaçao blue e limão) e a inusitada ‘Caipira de Cerveja’ (limão, cerveja, açúcar ou sal), que aguçou a curiosidade. Mas ainda prefiro explorar o parque de diversões refrigerado, nos fundos. Terminei minha degustação com a deliciosa belga Hoegaarden, de trigo com especiarias.

Bar aposta em cervejas especiais e petiscos diferenciados, além da música ao vivo (quintas, sextas e sábados)

Dica: quem prefere uma botecagem mais sossegada deve ficar de olho na programação. Quintas, sextas e sábados o bar tem música ao vivo (couvert de R$ 15).

Cia da Cerveja
Rua Aspicuelta, 595 (quase na esquina com a Rua Mourado Coelho) – Vila Madalena – São Paulo (SP)

Tel.: (11)3031-2888 (não tem site)
Horários: Terça a sexta das 17h30 até o último cliente. Sábado a partir das 13h e domingo a partir das 12h (fecha segunda). 

%d blogueiros gostam disto: