O Poderoso Chuletão

abril 24, 2016

'Chuletão', vinagrete e porção generosa de arroz, fritas e farofa no Esquina Grill do Fuad.

‘Chuletão’, vinagrete e porção de arroz e fritas no Esquina Grill do Fuad.

O Braun Café completa dez anos (Aeee!) e lugares como o Esquina Grill do Fuad são do tipo que eu gosto de indicar (bons, bacanas e amigos do bolso). Este bar e restaurante clássico da Santa Cecília, é uma ótima opção pra quem quer comer uma bela carne, sem gastar muito. Já faz um tempão que fiquei sabendo do Fuad (dica da amiga Flávia) até que, finalmente, topei com ele dando um rolê pelo bairro, no sábado passado.

Carne macia, no ponto certo, chega à mesa causando na chapa.

Carne macia, no ponto certo, chega à mesa causando na chapa.

O poderoso Chuletão foi a escolha para o almoço para dois. A carne macia e no ponto certo chega à mesa causando na chapa quente. Custa R$ 52,80 serve muito bem duas pessoas, acompanha molho da casa levemente picante, farofinha e um bom vinagrete com tomates verdes (adoro).  Vale pedir uma cesta de pão francês fresquinho (R$ 1) pra arrematar.

Se quiser uma porção bem generosa de fritas e arroz (e mais farofa), o Chuletão à Brasileira sai por R$ 67. Mas achei que vale mais a pena a porção simples.

A esquina da Imaculada Conceição com a Martin Francisco também é popular no happy hour. No cardápio você encontra a Picanha à La Ronaldo (“Bem Gorducha!”, reforça o anúncio com a foto do ex-jogador), filé à cubana e os saudosos espetos mistos das antigas. Tem razão a amiga Flávia, que sempre dizia: “Você tem que ir no Fuad!”. Demorou, mas valeu. Você tem que ir.

Esquina Grill do Fuad
Rua Martin Francisco, 244 – Santa Cecília – São Paulo (SP)
Tels.: (11) 3666-4493/3825-1031

Ravioli de carne o molho de cogumelos na manteiga é uma das opções de almoço rápido do Eataly.

Ravioli de carne com molho de cogumelos é uma das opções de almoço rápido do Eataly. Menu de R$ 45, com suco e sobremesa, muda semanalmente.

O Eataly nasceu na terra do Slow Food, mas sua loja brasileira se adaptou ao ritmo paulistano e começou a oferecer um almoço rápido com preço fixo, durante a semana. O ‘Pranzo Veloce’ inclui pão italiano e azeite, prato principal (varia de acordo com o restaurante), bebida (suco, água ou refrigerante) e sobremesa por R$ 45.

Duas fatias de pão italiano e azeite para esperar o prato veloce, no La Pasta.

Duas fatias de pão italiano e azeite para começar o ‘pranzo veloce’, no La Pasta.

Estive por lá ao meio-dia, em uma tranquila terça-feira de férias, e provei um delicioso ravióli de carne com cogumelos na manteiga no restaurante La pasta, de massas e pizzas. Estava tão bom que merecia uma degustação bem lenta, ‘piano, piano’. Depois fui pegar a simpática sobremesa na pasticceria (tortinha de limão de colher, servida no pote de vidro) e encontrar a caríssima Kay para um café, um papo e uma voltinha.

Depois da torta de limão (inclusa do menu), um bom expresso.

Depois da torta de limão (inclusa do menu), um bom expresso.

As massas e ‘o molho’
Aproveite para dar uma passada rápida no mercado para comprar una vera pasta italiana. ‘My preciouss’ é o Fusilli da Pisani (R$ 12,90 o pacote de meio quilo), que conheci na Itália. Bem macia e consistente, a massa adere superbem ao molho de tomates. Parece que a nonna acabou de fazer (cozinhe com bastante água).

O fusilli da Pisani: parece que uma nonna italiana acabou de fazer. Veja a dica da Kay para o molho de tomates perfeito.

O fusilli da Pisani é a massa preciosa. Parece que uma nonna acabou de fazer na sua casa.

Outra dica para fazer em casa é o ravióli ‘plin’ (pequenino e fechado com um ‘belisco’, na tradição do Piemonte). A área de massas frescas do Eataly tem opções com recheios de carne e de gorgonzola (R$ 9,90 cada 100 gramas). Depois é só cozinhar por 2 minutinhos, fazer um molhinho de manteiga e sálvia e plin.

Os pequeninos e deliciosos raviolis 'plin' com ao molho mágico de tomates e cebola.

Os pequeninos e deliciosos raviolis ‘plin’ ao molho de tomates e cebola. Veja a dica da Kay para fazer um molho al sugo rápido e sem acidez.

Os molhos do Eataly são caros. Melhor fazer em casa. E se for molho de tomates, siga a dica mágica que a Kay postou no Facebook para tirar a acidez do molho de um jeito fácil e sem crimes culinários, como na foto acima.

Pão de azeitona crocante e cheiroso para fazer sucesso em casa.

Depois do almoço rápido, vale levar um pão de azeitona crocante e cheiroso e bombons de pistache para casa.

E já que você está ali mesmo, leve uns bombons de chocolate meio-amargo (fondente) da Venchi. É um pouco caro (100 gramas por R$ 29), mas é uma opção para provar diversos sabores desse chocolate incrível do Piemonte (não deixe de levar o bombom de pistache). Da padaria, o crocante e perfumado pão de azeitona (R$ 8) fez sucesso em casa.

Eataly
Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 1489 – Vila Olímpia – São Paulo – SP
(Aberto todos os dias das 8h às 23h)
http://www.eataly.com.br/

La pasta
Segunda-feira a quinta-feira: 11h30 às 15h e 18h30 às 23h
Sexta-feira: 11h30 às 15h e 18h30 às 24h
Sábado: 12h às 24h
Domingo: 12h às 23h
Veja os horários dos outros restaurantes do Eataly: http://www.eataly.com.br/restaurant.html

Bar da cervejaria artesanal Baladin, em Milão

Bar da cervejaria artesanal Baladin, em Milão

Em 14 dias de aventuras pelo Norte da Itália, você come muita massa e bebe muito vinho. É sensacional, claro. Mas na última noite, depois de pirar na megaloja do Eataly, em Milão, e pegar a maior chuva da viagem, dei de cara com um bar da cervejaria Baladin e aí foi só alegria.

Do cardápio, mezzo italiano mezzo alemão, a escolha foi uma porção de apetitosas salsichas variadas (a de cordeiro estava sensacional) com cebola roxa caramelizada e fritas crocantes pra acompanhar. Harmonia perfeita com a Isaac, a cerveja da qual eu não queria me despedir. Depois, descobri que ela é vendida em São Paulo. É cara, mas dá pra matar a saudade, de vez em quando.

Favorita: Isaac, a cerveja de trigo frutada (Witbier) da Baladin

Favorita: Isaac, a cerveja de trigo frutada (Witbier) da Baladin

No dia seguinte, de malas prontas para ir embora, ainda rolou um passeio na catedral de Milão (belíssimo) e o almoço de despedida no Rifugio del Ghiottone, um restaurante simples e honesto, que recebe os trabalhadores das redondezas. O dono, um senhor alto e simpático, circula pelas mesas conversando com os fregueses e aparece em milhares de fotos enquadradas nas paredes com clientes ilustres, aparentemente famosos locais, que visitam seu restaurante.

Porção de salsichas  mistas com cebola roxa caramelizada e fritas, no Pub da cervejaria Baladin

Porção de salsichas mistas com cebola roxa caramelizada e fritas, no Pub da cervejaria Baladin

Com um menu executivo completo (entrada, principal, sobremesa e café) por 13 euros, o restaurante atrai as pessoas que trabalham na área. E enquanto eu esperava o meu penne com aspargos e tomates (leve e delicioso), observei um comportamento interessante: nas duas mesas com grupos de quatro e cinco pessoas, ao meu lado, nada de celular. Era o intervalo de trabalho e nenhum aparelho estava visível sobre a mesa. Ninguém largou o talher e o bate-papo nem para dar uma espiadinha em algum “whatsapp” da vida.

Bom… guardei meu aparelho na hora e me concentrei no prato, um levissimo penne com molho de aspargos e tomates, e saí de lá levando mais uma importante lição dos italianos sobre apreciar la dolce vita.

Baladin Milano
Via Solferino, 56 (Porta Nuova) – Milão, Itália

Eataly
Piazza XXV Aprile, 10 – Milão, Itália

Il Rifugio del Ghiottone
Viale Monte Grappa, 2 – Milão, Itália

%d blogueiros gostam disto: