Ontem a dona do Bia Hoi SP , pub vietnamita no Centro de São Paulo, disse ao UOL que a volta da fase vermelha sem planejamento quebra as pernas dos bares e restaurantes. Infelizmente essa é a situação de milhares de estabelecimentos do país. Entendo o argumento de que o lockdown deveria ser mais planejado, mas infelizmente as pessoas não ficam em casa, se aglomeram, e o resultado é que temos mais de 215 mil mortos no país. É duro, mas tem que fechar. O que eu fiz foi pedir um delivery do Bia Hoi e recomendo que você faça o mesmo. Fique em casa e peça a comida do seu lugar favorito.

Bahn Bot Loc: massa fininha de arroz em molho aromático com recheio vegano do Bia Hoi SP

O delivery do Bia Hoi não é dos grandes aplicativos – provavelmente uma forma de driblar as taxas dos grandes apps, que também pesam nas contas dos estabelecimentos. Eles usam o Menew, outros usam o Delivery Direto e dá tudo certo.

Pedi uma entrada de Bahn Bot Loc pastéizinhos de massa fininha de arroz em molho leve e aromático com recheio vegano – tem de camarão, mas virei alérgica depois dos 30 😦 .

A porção acompanha cebolas crocantes, coentro fresco e rodelinhas de pimenta dedo de moça embalados separadamente pra você salpicar por cima. Depois de passar o spray de alcool 70% nas embalagens, montei a porção em um prato bonito e mandei ver com a Dama Pielsen (R$ 14) no cardápio de cervejas do pub.

Ah sim, o coentro tem tudo a ver. Aprendi a comer coentro com moqueca e comida tailandesa. Faz toda a diferença e fica uma delícia. Dê uma chance ao coentro.

Pho Bo: caldo clássico vietnamita cheio de sabor e frescor com macarrão de arroz e alcatra cortada bem fininha

O combo de entrada e prato principal saiu por R$ 58. A estrela foi o Pho Bo, que segue a teoria do lamen japonês só que com sabor totalmente diferente na prática. O caldo de carne vem à parte (recomendo um ou 2 minutos no microondas pra ficar beeem quente).

Aí você monta numa tigela/bowl o macarrão de arroz, as fatias de alcatra bem fininhas, cebolinha e a pimenta. Depois despeja o caldo quente com cuidado, dá uma mexida de leve pra soltar o macarrão e cozinhar a carne. Finalize com as folhas de hortelã, manjericão e o broto de feijão por cima (todos embrulhados a parte), esprema o limão e abraça a felicidade. O pho é quente, refrescante e traz muito sabor.

O respeitável Royal Burger, com bacon caramelizado no açúcar mascavo, do Royal Meat

Para fugir das altas taxas dos aplicativos como iFood, Uber Eats e Rappi, muitos restaurantes também oferecem delivery pelo celular. Quando fizer seu pedido em uma dessas plataformas aproveite para perguntar se eles têm entrega pelo WhatsApp. O pessoal do Royal Meat, no Paraíso, tem essa opção. Recomendo o respeitável Royal Burger. Dá água na boca só de escrever… rs

Pra não deixar o Braun Café em lockdown por tanto tempo vou procurar postar mais dicas de delivery. A querida @FabianaMonte já deu uma dica de comida indiana do Chef Gopal Pandaran. Você pede pelo Whats, ele entrega em uma hora com carro exclusivo e a comida chega quentinha.

Traga sua dica aqui para o blog, compartilhe o post com os amigos e segure as pontas no isolamento pra gente sair logo dessa. #vemvacina #fiqueemcasa #peçadelivery

Que venha o vegano!

março 1, 2020

A Lasanha Raw com o incrível molho marinara do PlantMade.

São Paulo oferece cada vez mais opções criativas dos veganos, vegetarianos e simpatizantes [como eu]. O PlantMade veio direto da Califórnia para o Brasil em maio do ano passado e mostra que comida sem carne ou laticínios pode ser perfeitamente saborosa.

Homus de beterraba defumada é ótima opção para compartilhar.

Estive por lá para almoçar com a Fabi, minha irmã nutricionista, vegana e desbravadora dos bons restaurantes sem carne da cidade e fiquei impressionada com a cozinha do lugar. Começamos com uma colorida entrada de homus de beterraba defumada (R$ 33 ) com legumes frescos e crackers de sementes.

Cacio e Pepe com fettuccine de feijão verde também é uma boa pedida.

Entre os principais, pedimos o carros-chefe da casa. O Cacio e Pepe (R$ 46), com fettuccine (harusame) de feijão verde, molho de castanha de caju, pimenta do reino purê de azeitonas verdes e folhas picantes. Muito saboroso, mas o que mais impressionou foi a Lasanha Raw. A torre de fatias finas de abobrinha se equilibra com um precioso molho de tomates (‘marinara’) e a cremosa ricota de macadâmia. Simples e delicioso (R$ 48).

Para beber: Kombucha, Suco Amarelo (foto) e opções com álcool.

Para beber a Fabi pediu kombucha e eu um Suco Amarelo com abacaxi, maracujá, carambola, manga e capim-santo (R$ 15) bem vibrante. O cardápio inclui alcoólicos como vinhos, cervejas artesanais e drinks e cafés.

Galette de frutas e café coado para fechar.

Ao passar pela vitrine de doces logo na entrada do PlantMade você já sabe que não vai resistir à sobremesa. Provamos mousse de chocolate (R$ 17) com café expresso (R$ 6) e tortinha de frutas (R$ 14) com café coado (R$ 7) para fechar o almoço bem felizes e saudáveis. Dá pra voltar só para provar uma linda fatia de bolo de chocolate ou mesmo para tomar café da manhã.

PlantMade
Praça Villaboim, 111, Higienópolis – São Paulo, SP
Horários: Segunda a Sábado das 10h às 23h. Domingos das 9h às 16h.
Insta: https://www.instagram.com/plantmadesp/

Unidos da comida taiwanesa

fevereiro 16, 2020

A incrível receita de berinjela empanada à moda taiwanesa do Mapu, na Vila Mariana.*

O restaurante taiwanes Mapu, na Vila Mariana, é minha dica para quem quer se divertir no carnaval de São Paulo e experimentar uma comida diferente e deliciosa entre um bloquinho e outro.

Cogumelos sortidos com macarrão de arroz para aproveitar o molho.*

Ao provar a berinjela empanada ao molho de missô e shoyu (R$ 23) você entende porque a casa está sempre lotada. Eu nem sou muito fã de berinjela, mas fiquei impressionada com o empanado crocante por fora e cremoso por dentro. A receita é da mãe dos donos. Imperdível.

Costelinha de porco ao molho de tamarindo e cupuaçu com castanha de caju e coentro.*

O Mapu começou como food truck e ainda circula por aí, mas também decidiu fixar sua cozinha no ano passado em uma simpática casinha na Rua Áurea. Na minha primeira visita com uma turma de amigos ficamos só nas entradas, nos pratos para compartilhar.

A porção de cogumelos no vapor é outra surpresa boa (R$ 28). O prato de cogumelos variados servidos em um leve molho de shoyo, alho, cebolinha vem acompanhado de um finíssimo macarrão de arroz que você mistura ao caldo depois. Só alegria.

Xian Bing Nirá: dumplins grelhados com recheio vegetariano.*

Prove também a costelinha de porco hoisin com molho de tamarindo, cupuaçu, castanha de caju e coentro (R$ 25) acompanhada de tomates verdes, o Taiwan frango crocante bem sequinho servido com manjericão (R$ 25) e os dumplins Xian Bing Nirá com recheio de vegetais. Uma delícia com a pimentinha da casa (R$ 16 duas unidades).

Taiwan frango crocante bem sequinho com folhas de manjericão.*

O cardápio de Baos, sanduíches com pão bem macio cozido no vapor, também merece ser explorado. Prove o suculento Taiwan Bao Tradicional (R$ 20) que leva panceta, amendoim e coentro ou a versão com carne de porco desfiada (R$ 19). Para os vegetarianos tem opções com ‘carne’ vegetal e com cogumelos.

Taiwan Bao Pulled Pork com amendoim e coentro.*

Para refrescar você pode optar por bebidas taiwanesas como a sidra de maçã (R$ 8) ou pelas cervejas artesanais de Campinas da Cervejaria Tábuas, como a Lenha APA (R$ 31). Como as artesanais têm preço elevado você também pode contar com uma Heineken long neck (R$ 10).

Sidra taiwanesa é uma das opções para refrescar assim como as cervejas da Tábuas.*

Entre as duas opções de sobremesa está o intrigante Ice Bao – um pão no vapor recheado com sorvete de gergelim preto. A cor cinzenta do sorvete nã é muito atrativa, mas o saber é interessante. É legal para matar a curiosidade.

O cardápio do Mapu inclui pratos com arroz e noodles, mas na próxima vez eu chego lá. Legal dar uma espiada no Insta dos caras para ver os horários durante o Carnaval e checar cedo.

*Agradecimentos ao amigo Edgard Kanamaru pelas ótimas dicas gastronômicas e belas fotos.

Mapu restaurante
Rua Áurea, 307 – Vila Mariana, São Paulo (SP)
Tel. e WhatsApp: (11) 5083-4778

Horários: Terça a sexta das 18h30 às 22h. Sábado das 12h às 15h30 e das 18h30 às 22h (Fecha Domingo e Segunda).
Instagram: https://www.instagram.com/mapurestaurante/

O lamen da vez

novembro 29, 2019

2nd floor lamen com ovo molinho é o meu favorito

Quando uma frente fria aparecer por aí saiba que sempre tem um lamen quentinho para te abraçar. Meu lamen da vez é o Hidden by 2nd Floor, em Moema. O “hidden” porque lugar é meio escondido no movimento da Alameda dos Nhambiquaras e o “2nd floor” vem do endereço original, no segundo andar de uma casa na Vila Mariana.

Bun muito bem recheado de kimchi e barriga de porco

Vale chegar cedo porque as seis mesas do salão são concorridas. Minha dica de jantar perfeito é começar com um bun, o sanduba de pãozinho feito no vapor, recheado de barriga de porco e kimchi, acompanhado da levíssima pielsen japonesa Orion (R$ 15) ou de uma Estrella Galicia (R$ 15). Outra opção mais leve de entrada é a Nasu Dengaku, uma saborosa berinjela grelhada com molho shoyu (R$ 21). A apresentação é belíssima.

Parece peixe, mas é berinjela grelhada ao shoyu. Uma delícia de entrada

Nessa etapa vale dar um tempinho na cerveja porque os pratos de lamen são grandes. Meu favorito é o lamen da casa, o Ramen 2nd floor, que leva barriga de porco e um ovo pochê bem molinho. O cardápio tem outras opções como o missô lamen com alho negro e o Korean Ramen (R$ 50) que é bem picante. Todos são ótimos, mas ainda fico com a receita da casa.

O [bem] picante Korean Ramen vai bem com a levíssima pielsen Orion.

O cardápio inclui pratos de donburi, karê (curry japonês) e até o clássico teishoku com sushi e sashimi, mas acho difícil escapar do lamen – os preços variam entre R$ 42 e R$ 50 e vale o investimento.

Se até aqui você pegou leve na cerveja e na entrada, recomendo que não pule a sobremesa. As opções são o cookie macio de chá verde que vem quentinho à mesa e o choux cream, uma bomba de creme = explosão de alegria. Na dúvida, peça um de cada e sua visita ao Hidden 2nd floor será perfeita. Depois é só ir pra casa feliz e quentinho.

Hidden 2nd floor
Alameda dos Nhambiquaras, – Moema
Terça a Sábado das 19h às 22h. Quinta e sexta abre também das 12h às 14h. Sábado das 12h às 14h30 e Domingo das 12h às 15h.
Insta: https://www.instagram.com/hiddenby2ndfloor/

Vietnã sem frescuras

novembro 17, 2019

O salão principal do Bánh Mi Vietnam traz os recados da casa: “sem frescuras”.

Quando você entrar no sobrado sem placa da Rua Dr. Seng, número 44, terá o prazer de conhecer a acolhedora e deliciosa cozinha vietnamita do Bánh Mì Vietnam onde “se faz se come como no Vietnã, sem adaptações”, diz um dos recados na parede da casa adaptada para o restaurante.

Importante reservar aos sábados porque há poucas mesas – contei menos de dez – que lotam rapidamente nos quatro cantinhos da casa. Vale tentar uma mesa no quintal cheio de plantas e almoçar ao ar livre cercado de verde. Eu cheguei cedo e dei sorte. Mesmo sem reservas logo me acomodaram em uma mesinha com sofá.

A entrada oficial da casa é o Goi Cuon, rolinho de ervas aromáticas, cenoura, pepino, macarrão de arroz e carne de porco bem fininha, enroladinhos no finíssimo papel de arroz. A regra é comer com as mãos, sem frescura. “A única frescura que se permite nessa casa é da comida”, diz outro recadinho. Os molhinhos de amendoim e de pimenta dão mais uma graça a essa refrescante entrada que também tem uma versão de carne de porco e camarão e outra de shimeji. (Um por R$ 12 e quatro por R$ 36).

Pho Bo: o tradicional caldo vietnamita que você finaliza do seu jeito.

Seguindo para o principal, vou te contar que há anos tenho vontade de provar o autêntico caldo vietnamita Pho Bo, desde quando assistia o saudoso Anthony Bourdain em uma de suas viagens ao Vietnã. O momento chegou. Pedi uma cervejinha e fiquei esperando meu caldo perfumado com sete especiarias, fatias de carne bovina, broto de feijão e talharim de arroz que chegou fumegante à minha mesinha (a versão vegana é o Bun Chay com tofu e shimeji). A versão pequena, com menos macarrão, sai por R$ 34 e é de bom tamanho. A grande custa R$ 39.

Um dos sócios – são dois argentinos e um franco-vietnamita – me explicou com todo o carinho como provar o Pho: Primeiro você tempera o caldo ao seu gosto com folhas frescas (coentro, hortelã e manjericão) servidas separadamente e espreme um quarto de limão. Se quiser incluir Sriracha para apimentar “vai ficar beeem potente”, disse o anfitrião – fica potente mesmo então recomendo pegar leve. Enfim, posso dizer que essa é daquelas comidas que te abraçam, com muito sabor. Traz paz e felicidade.

Para finalizar, pulei a sobremesa e fui direto ao café da casa, o Cà Phé Sua Dá, perfeito para o momento de serenidade pós Pho Bo. O coador vietnamita vai liberando o café em gotinhas, lentamente, sobre uma boa dose de leite condensado. Aguarde. Depois pessoal traz pedras de gelo e você termina de preparar a bebida perfeita para fechar o almoço.

A conta, com duas long necks, saiu por R$ 72 muito bem pagos. Já quero voltar logo para provar os sandubas e o drink Coc-Tai Dua Ót com pimenta, vodka, coentro, limão e pepino. Que delí!

Bánh Mi Vietnam
Rua Dr. Seng, 44 – Bela Vista
Reservas: (11) 97754-1856
Quartas, quintas e sextas-feiras das 12h às 16h e das 18h às 22h.
Sábados somente com reservas das 13h às 16h e das 19h às 22h.

Insta: https://www.instagram.com/banhmisp/
Face: https://www.facebook.com/BanhMiSP/

%d blogueiros gostam disto: