Philips e Sara Lee lançam cafeteira com sachê de café Pilão para o dia-a-dia

Expresso marcante para encerrar uma boa refeição ou aquele café fresquinho coado na hora? Entre um e outro está o café de sachê, na minha avaliação. Após dois meses de testes da cafeteira Senseo*, lançada pela Sara Lee e pela Philips em meados de setembro, posso dizer que ganhei tempo na hora de preparar o cafezinho essencial, que me desperta antes do trabalho, além de uma espuminha cremosa.

Vale lembrar que o Senseo passa longe do Nespresso. A proposta é oferecer uma opção mais popular de café tanto no valor da máquina (R$ 299), que inclusive mexeu com os preços de cafeteiras no mercado, como nos sachês (R$ 9,90 o pacote com 18 unidades de 60 ml ou dez de 120 ml). O consumidor pode escolher entre três sabores: o tradicional Pilão, o sabor Intenso (mais encorpado e marcante) e o Verão (mais leve e aromático, com maior teor de Arábica que o tradicional).

Espuma cremosa no final diferencia o café de consistência bem suave

Os sabores Pilão e Verão possuem duas versões: para uma xícara ou para caneca (120 ml), também conhecida como ‘Café da Manhã’. Nesta última, o sachê é mais ‘gordinho’ e deve ser usado com a base apropriada, mais profunda.

O modo de preparo é simples e rápido. Basta colocar água no recipiente que fica atrás da máquina, apertar um botão e em cerca de 90 segundos, no máximo, ele sinaliza que seu café pode ser preparado. Enquanto isso, você escolhe o sachê e o adaptador, fecha a tampa da cafeteira e aperta o botão. O resultado é uma bebida bem  leve – mais para o café coado do que para o expresso -, com aroma de café fresquinho e a espuma que faz a diferença.

Sachês são vendidos nos blens Tradicional, Intenso e Verão, em versões para uma ou duas xícaras

Tudo é muito fácil, incluindo o processo de limpeza, mas é importante encaixar bem o sachê na base da cafeteira e escolher o adaptador certo antes de iniciar o preparo. Caso contrário, você conhecerá um intragável ‘cháfé’.

Como disse minha amiga Deca, que fez um curso de barista da Isabela Raposeiras, ao preparar um café, tudo pode dar errado, até na hora de servir. Então mesmo em uma cafeteira como esta é melhor ficar de olho para não desperdiçar seu sachê.

Preparo e limpeza são fáceis, mas não erre o tamanho ou a posição do sachê para não fazer 'cháfé'

Recomendo o vídeo da Rê Mesquita para o Zumo Blog fazendo um review do preparo do café na Senseo, quando esteve na Europa e conheceu a cafeteira. O teste explica bem o processo, além de ser divertido ver a Renata filmando, narrando e fazendo o café ao mesmo tempo. Ela também observa que não há opção de ‘café curto’, como muitos brasileiros gostam.

A Senseo não entra na linha ‘Nespresso killer’ porque não usa o processo de cápsulas ou a pressão necessária para gerar um expresso, de fato.  É uma questão de gosto, bolso e praticidade. Como aprecio um bom café coado, não muito forte, o sachê seria uma opção bacana para o dia-a-dia, mas não dispenso café expresso, turco, de cafeteira italiana, francesa etc.

*A cafeteira e os sachês foram cedidos pela Sara Lee para testes. Os posts do Braun Café não são patrocinados.

Publicidade

IMG_3739-350x262
Adoro caminhar pelas ruas de São Paulo, sem compromisso, e descobrir um lugar novo. Se for meio escondido é mais legal ainda. Foi assim com o Crepe de Paris, um bistrô aberto há poucos meses no final de uma pequena vila de lojas na Rua Augusta, do lado dos Jardins.

IMG_3743-262x350
Estava passeando por lá, do lado dos Jardins, quando um boneco de chef com o cardápio na calçada me convidou a conhecer o restaurante. Já adorei o piso de azulejo decorado e a iluminação natural proporcionada pelo teto de vidro no corredor, além do simpático mezanino no andar superior.

IMG_3732-350x262
O Crepe de Paris parece ser uma boa pedida para um café com crepe de nutella ou crème brûlée, um almoço light com salada e crepes salgados (de R$ 16 a R$ 22) ou um jantar romântico com a seleção de vinhos franceses indicada por Pierre Murcia, o simpático proprietário do bistrô ao lado de sua esposa Adriana.

IMG_3733-350x262
Optei por um almoço light com filé de frango grelhado extremamente macio (difícil de encontrar na maioria dos restaurantes), arroz integral e legumes em julienne (tiras finas de abobrinha, pimentão e berinjela grelhadas com bastante azeite e cebola). Estava gostoso, embora eu não seja muito chegada em pimentões, mas o preço (R$ 34) não era leve.

IMG_3748-350x262
Na empolgação não perguntei o valor do prato do dia, que foi uma das sugestões do garçom, e quase engasguei com o café na hora de pagar a conta. Pelos mesmos 34 reais eu poderia ter pedido cassoulet, filet ao poivre ou fettuccine com camarões, que estão no cardápio. Sugeri que os pratos do dia sejam apresentados em um papel preso ao cardápio.

IMG_3746-350x262
Dexter pediu um crepe simples de presunto e queijo, que saiu muito bem na foto (R$ 18), mas ainda sinto falta das versões com trigo sarraceno do extinto Crepe de France.

Tirando o preço salgado do prato light, o Crepe de Paris ainda renderá novas visitas pelo capricho na elaboração dos pratos e pelo atendimento bastante atencioso.

Bistrô Crepe de Paris
– Rua Augusta, 2.542 (Loja 12) – Cerqueira César. Tel.: (11) 3063-1675

Bolo de banana dos deuses e um Nespresso Leggero

Bolo de banana dos deuses e um Nespresso Leggero

Há um tempinho estive na Vila Mariana, em uma tarde chuvosa com a querida Kay, companheira de cafés e longos bate-papos. Neste dia, eu ainda estava de férias, e fomos pegar a pequena Clara na escola, mas antes ela me levou na Ganache Doçaria para tomar um café Nespresso e provar um delicioso bolo de banana.

Aberta em 2002, em uma esquina da Rua Joaquim Távora, a Ganache – nome de uma mistura de creme e chocolate muito usada em confeitaria – oferece cafés especiais (pedi um Espresso Leggero e a Kay foi de café com sorvete de creme) e doces tentações, que você pode provar ali mesmo entre as cinco mesinhas no salão, ou encomendar para fazer a festa em casa.

A Kay já encomendou o bolo de banana e eu recomendo – macio por dentro e crocante por cima, ele não chega ser muito doce e combina muito bem com um bom expresso e uma boa amiga, tornando uma tarde de folga ainda mais feliz.

Ganache Doçaria – Rua Joaquim Távora, 1296, Vila Mariana – São Paulo – SP. Tel.: (11) 5571-8947.

Café?

fevereiro 3, 2009

creativemugs27-400x199
Podem dizer o que for, mas café faz bem. Nada como uma boa xícara de café para acordar e outra após o almoço. A maioria das pessoas tem ‘momentos de café’ no trabalho para pensar melhor. Outras acabam até pensando em melhorar a xícara.

É impressionante como há espaço para inovar com as ‘mugs’. Sou colecionadora de canecas – algumas xícaras também entram – e compartilho aqui algumas criações publicadas pelo blog de design Toxel.com, que Henrique e Renata enviaram. Divirta-se! No final, seu café pode ficar mais feliz.

canecabolachas-350x3041

Caneca com um genial compartimento para bolachas... de Leite São Luis... humm...

Café para ficar ligado. Essa tem o mesmo estilo de uma caneca-souvenir do Fantasma da Ópera que comprei em 1998. A máscara branca do fantasma 'surge' em contato com o liquido quente.

Café para ficar ligado. Essa tem o mesmo estilo de uma caneca-souvenir do Fantasma da Ópera que comprei em 1998. A máscara branca do fantasma 'surge' em contato com o líquido quente.

Como se livrar do saquinho molhado de seu chá? Essa é outra ideia genial...

Como se livrar do saquinho molhado de seu chá? Perfect daaarling!

Além da criação de um pires embutido na xicara, a montagem da foto é sensacional

Além da criação de um pires embutido na xícara, a montagem é sensacional

Me desculpe, mas essa da 'baba' é minha favorita. Tenho de conhecer esse designer!

Me desculpe, mas essa da 'baba' é minha favorita. Tenho de conhecer esse designer!

A ironia perfeita com o copo descartável. Rê Mesquita informa que o conjunto de 3 unidades é vendido na Spicy pelo preço 'spicy' de 98 reais

Ironia fina com o copo descartável. Rê Mesquita informa que o conjunto de 3 unidades é vendido na Spicy por 98 reais

"Sorria! O café te ama", disse o Henrique ao enviar essa preciosidade do Flickr

"Sorria! O café te ama", disse o Henrique ao enviar essa preciosidade do Flickr

Por Alê Scaglia*

octaviofachada_230.jpgÉ difícil passar em frente ao Octavio Café, na Faria Lima, e não reparar no lugar, o mais novo empreendimento do ex-governador Orestes Quércia. Além de um belo projeto arquitetônico – há quem diga que de longe o prédio parece uma xícara –, o café quer atrair os amantes da infusão pelo olfato: diariamente são feitas duas torras no local para garantir um aroma de café fresco, dentro e fora da casa.

O café já nasce com a idéia de virar franquia global – Quércia exporta os grãos que planta há algum tempo e tem até uma torrefadora em Nova York. Starbucks que se cuide!!!

Na visita feita à casa, não foi o espresso (R$ 3) que mais chamou a atenção. A bebida chegou à mesa sem “aquela” cremosidade e o blend padrão do Octavio carece de força e personalidade, além de denotar um amargor acima do adequado.

octaviocafe_350.jpg

Engraçado foi perceber que a persistência do café é muito boa e esse amargor desaparace rapidamente, deixando lá no fundo da boca uma boa lembrança.

Os principais destaques ficam por conta do ambiente – bem iluminado e bastante aconchegante –, do atendimento – extremamente atencioso – e dos pratos servidos.

octaviosalao_230.jpg

Fui à casa na hora do almoço e, além de ter visto nas mesas ao redor alguns belos sanduíches, daqueles que dão vontade de pedir uma mordida, comi um franguinho de leite com polenta e escarola (R$ 29,40, em uma porção bem servida) que estava qualquer coisa!

O amigo que estava junto comeu uma bela salada, com direito a presunto cru e tudo, que também agradou.

Voltando ao café (a bebida), a responsável pelo blend do Octavio é Silvia Magalhães, que foi 6ª colocada no World Barista Championship-Tokyo (2007), uma espécie de Copa do Mundo de Baristas, com a mistura preparada para a casa.

Além de degustar o espresso – e muitas outras opções de drinks que levam café em sua composição –, os clientes podem levar para casa os grãos ou mesmo o café moído (R$ 16,00 o pacote de meio-quilo).

octaviopoltrona_230.jpgNos planos do Octavio Café também está a criação de uma universidade do café, voltada tanto para entusiastas quanto para a formação de baristas.

Para os nerds de plantão, a casa ainda oferece Wi-Fi gratuito, computadores conectados à rede e um lounge de “iPoltronas” com sistema de som embutido para quem quiser curtir o som de seu iPod enquanto prova um cafezinho.

Octavio Café – Av. Brigadeiro Faria Lima, 2996, Jardim Paulistano – São Paulo. Tel: (11) 3079-4478.

*Alê Scaglia é jornalista, executivo de comunicação e também se diverte contando como a vida é boa no Braun Café.

%d blogueiros gostam disto: