Café de respeito

janeiro 19, 2019

img_1040Para você que não vive sem tomar um cafezinho depois do almoço, mesmo nesse calor escaldante, minha dica é fazer uma parada no True Coffee, no Brooklin, e tomar um cold brew da casa, bem gelado e refrescante.

A True Coffee Inc. é pioneira na produção de cold brew coffee aqui no Brasil e a produção própria já rola há alguns anos, bem antes de abrirem o simpático café na Rua Quintana, quase esquina com a Berrini. O café extraído pacientemente a frio, por 18 horas, é vendido em garrafinhas no estilo cerveja em versões Clássico, Vanilla e Nitro.
img_1042
Provei outro dia o clássico e achei bem interessante. É café mas de outro jeito, sabe? A bebida é sem açúcar e achei legal assim – e olha que adoro adoçar o café. A dica do barista do True é tomar o cold brew coffee com água tônica e bastante gelo. Ainda vou testar o “Coffee Tônica”.

Prove também os cafés especiais vendidos na loja, em grãos ou moídos na hora. Só o aroma já é outra vida. Os caras pinçaram produtores de respeito de Minas Gerais, Espírito Santo e interior de são Paulo, que dão um show.
img_1035
Gostei muito do mineiro Tamanduá (R$ 31) e do capixaba QG 741° (R$ 25). Os preços dos pacotes de 250 gramas ficam entre R$ 25 e R$ 38. Já aviso que esses produtos viciam e vai ser difícil voltar aos cafés mais populares depois.

Também vai ser difícil ficar só nos cafés diante das guloseimas oferecidas no balcão, incluindo brigadeiro de chocolate amargo e um brownie ao qual não pude resistir. Recomendo que você leve um desses para a sua alegria de fim de tarde.
img_1037
Aproveitando o tema, caso você tenha que passar por um sofrimento de ficar sem cafeína – enfrentei esse desafio no fim do ano passado – recomendo o descafeinado da Três Corações (embalagem branca com detalhes em azul). Sei que é difícil acreditar, mas o sabor é gostoso considerando os cafés mais populares. Dá pra sobreviver.

A True Coffee só tem as versões com cafeína mesmo. Eles também vendem online caso você não esteja na área. Além de tomar café, para quem se empolgar, lá eles também dão curso de barista.
img_1041
É sempre um prazer fazer uma pausa para escrever aqui no Braun Café. Comente, compartilhe e continue acompanhando novas dicas. muito em breve, por aqui :-).

True Coffee
Rua Quintana, 741 – Brooklin
São Paulo – SP
Tel.: (11) 94548-4955

Cafés, quitutes e bikes

março 5, 2017

King Of The Fork, em Pinheiros, tem ótimos cafés e doces.

King Of The Fork, em Pinheiros, tem ótimos cafés e doces.

Vamos fazer as honras ao nome deste blog e dar uma dica de café. O King of the Fork (Kof), em Pinheiros, é um bom lugar para abastecer seus desejos de cafeína e açúcar.

Experimentei um café de torra especial Serra do Caparaó, do Espírito Santo, passado na Aeropress (R$ 10). O método dessa cafeteira deixa a bebida mais encorpada e bem saborosa. Foi uma ótima companhia para a generosa fatia de bolo caseiro de maçã.

Bolo de maçã e café do Espírito Santo na Aeropress

Bolo de maçã e café Serra do Caparaó (ES) feito na Aeropress

Os combos do cardápio também são interessantes. O Keirin (R$ 23) inclui café com leite gelado, duas torradas fofinhas de pão caseiro com linhaça e manteiga, além de um tentador cookie de baunilha com muito chocolate.

Combo Keirin com pão de linhaça torrado, latte gelado e cookie (R$ 23).

Combo Keirin com pão de linhaça torrado, latte gelado e cookie (R$ 23).

Gostei tanto do ‘Kof’ que pedi mais um, desta vez coado, com o grão Alta Mogiana, do interior de SP. Saboroso, mas o primeiro fez mais meu gênero e adorei o resultado da cafeteira.

Local tem estacionamento para bikes.

Local tem estacionamento para bikes.

O local é todo preparado para quem anda de bicicleta. O nome é uma referência à expressão “King of The Mountain”, um prêmio para ciclistas na subida (uia…). Além de coadores e cafeteiras, a casa vende acessórios para bike e tem estacionamento próprio para elas.

King of the Fork
Rua Artur de Azevedo, 1317 – Pinnheiros, São Paulo – SP
Tel.: (11) 2533-9391

Pão artesanal fresquinho e sem frescura na Shimura do Shopping Paulista

Pão artesanal fresquinho e sem frescura na Shimura do Shopping Paulista

Achei meio inusitado sentir aquele cheiro gostoso de pão fresquinho no corredor do shopping, mas era isso mesmo. Do lado de uma loja de roupas masculinas saía uma fornada de baguetes e uma cesta de pães franceses da padaria Shimura Pães e Doces, inaugurada há três meses no Shopping Pátio Paulista.

Difícil resistir a uma bela e macia fatia da belíssima rosca de calabresa

Difícil resistir a uma bela e macia fatia da belíssima rosca de calabresa

Logo me aproximei do balcão para conhecer os quitutes do renomado mestre-padeiro e confeiteiro Rogério Shimura, que já foi parceiro de Alex Atala e comanda a Levain Escola de Panificação no Ipiranga.

Muffins de cenoura e chocolate (R$ 4 cada). Tem também limão siciliano e banana.

Muffins de cenoura e chocolate (R$ 4 cada). Tem também limão siciliano e banana.

Além de pães (francês, italiano, baguete etc.) feitos com a técnica levain de fermentação natural, a vitrine exibe doces e bolos convidativos como os muffins (R$ 4 cada) de limão siciliano, chocolate, cenoura e banana. Provei o de limão siciliano agora há pouco e coloquei um pouco de cream cheese por cima pra dar mais uma alegria. Excelente.

Baguete tradicional (R$ 6 cada) da Shimura Pães e Doces.

Baguete tradicional (R$ 6 cada) da Shimura Pães e Doces.

Também não deu pra resistir a uma fatia da suntuosa rosca de linguiça, alta e macia (R$ 45 o quilo) dando um ‘ciao’ na vitrine e a uma baguete tradicional (R$ 6) para viagem.

Muffin de limão siciliano (uma delícia com cream cheese). Ao fundo, o bolinho de banana

Muffin de limão siciliano (uma delícia com cream cheese). Ao fundo, o bolinho de banana

A unidade do Pátio Paulista é a primeira de outras unidades que o mestre-padeiro deve inaugurar em shopping centers, conforme comentou uma das atendentes. Vamos torcer.

Pão italiano dando um 'ciao bello' prateleira. Panificação com técnica levain é forte da casa.

Pão italiano dando um ‘ciao bello’ na prateleira. Panificação com técnica levain é forte da casa.

Ao lado da padaria há duas mesas coletivas de madeira rústica para quem quiser tomar café e comer os pães ou bolos quentinhos por lá mesmo. Hummm! Que delícia.

Shimura Pães e Doces
Shopping Pátio Paulista – Piso Paulista
Rua Treze de Maio, 1947 – Bela Vista, São Paulo – SP
Telefone: (11) 2219-2907


IMG_4447
Essa dica preciosa da amiga Kay Gentile vai para quem gosta de ovo pochê prático e sem erro. Em uma tarde que passamos juntas, enquanto preparava as maravilhosas tartes da Depois de Paris, Kay compartilhou comigo essa técnica das trouxinhas que aprendeu na cozinha do Senac. É só alegria. Vamos nessa:

IMG_4437
Forre uma xícara de chá com uma folha de papel filme, deixando sobrar um pouco nas bordas. O papel filme gruda mesmo na xícara, mas vá com jeitinho, que vai dar certo.

Unte o papel filme na xícara com algumas gotinhas de azeite (ou com manteiga em temperatura ambiente, se preferir).

IMG_4444
Quebre o ovo na xícara e tempere com sal. Pimenta do reino moída na hora e ervas também vão bem.

IMG_4441
Junte as pontas do plástico filme, dê uma voltinha para fechar bem a trouxinha e amarre com um filete de papel filme.

IMG_4443
O legal dessa técnica é que você pode preparar vários pochês de uma vez só. “É assim que  as cozinhas profissionais fazem na hora do brunch”, conta Kay.

IMG_4446
Em uma panela com água fervente (não precisa de vinagre), deposite cuidadosamente a trouxinha, deixando a ponta do plástico filme para fora, na lateral da panela.

Após quatro minutos de fervura, retire a trouxinha da água e a coloque sobre uma colher para ajudar a servir.

Corte a ponta do saquinho com cuidado e coloque seu pochê delicadamente sobre uma torrada ou um prato de lentilha cozida, ou molho de tomates frescos, bacon crocante… hummm… e seja feliz!

Cremespresso… per sempre

março 16, 2014

Cremespresso, um shot de felicidade na Lavazza Espression, em São Paulo

Cremespresso, um shot de felicidade na Lavazza Espression, em São Paulo

Nada com um bom café para te inspirar. Neste caso foi um shot de café gelado (expresso e creme batidos com gelo) , inspirado em uma receita italiana de 150 anos, que provei na Lavazza Espression. É como um pequeno milk shake de café, saboroso, refrescante e animador, com gostinho de quero mais… per sempre.

O ‘Cremespresso’ é uma das atrações da primeira loja brasileira da Lavazza, aberta em janeiro, na região da Av. Paulista. Como diz a empresa em seu site, é uma reinterpretação da receita genovesa ‘panera’, uma espécie de semifreddo de café.

A loja faz mais o gênero ‘slow’, mas na correria da última sexta-feira (14) peguei o meu pedido logo no balcão [R$ 5,50 sem os 10%] para alcançar as amigas na mesa. Quando provei a primeira colherada dei um ‘pause’ geral para saborear a bebida. Como ainda é verão, recomendo 100% uma pausa para esse shot de felicidade.

Lavazza Espression
Endereço: Alameda Santos, 1091 – Cerqueira César

São Paulo – SP
Telefone: (11) 3266-3976
Horário: Segunda a domingo, das 07h às 22h

Além do Pastel de Belém

novembro 3, 2013

Pastéis de Natas siando fo forno na Casa Mathilde
Se estiver para os lados do metrôs São Bento ou Sé faça uma pausa para apreciar pelo menos um doce português da Casa Mathilde e/ou levar alguns para viagem.

O local amplo e reformado, com mezinhas no térreo e um belo mezanino,  oferece uma variedade respeitável de quitutes e pães portugueses feitos no local. No fim do longo balcão de tentações, uma vitrine exibe a preparação de iguarias como os clássicos “Pastéis de Nata” – massa folhada assada recheada de gema de ovos e creme de leite. Bonito de se ver e melhor ainda de comer.

IMG_0250

Mas é de nata ou de Belém? A receita é a mesma, mas os portugueses só chamam de Pastel de Belém o quitute feito pela confeitaria Pastéis de Belém,  em Lisboa. “Os outros são pastéis de natas mesmo”, confirmou recentemente ao Braun Café um executivo português recém-chegado do Porto para morar em Curitiba.

IMG_0253

Na Casa Mathilde vale provar outras iguarias além do famoso pastel como o delicioso “Mimos da Pena”, o primo português do quindim, e o “Pastel de São Bento”, recheado de amêndoas com toque de limão. Os preços estão na faixa de R$ 4,80 a unidade e mesmo quem não é chegado a doces com ovos [que pena] encontra opções como o ”salame de chocolate”. Difícil escapar.

Casa Mathilde – Doçaria Tradicional Portuguesa
Praça Antônio Prado, 76 – Sé  – São Paulo (SP)
Tel.: (11) 3106-9605
Segunda a sexta-feira, das 9h às 19:30 e aos sábados das 9h30 às 16h30. Fecha aos domingos e feriados.
https://www.facebook.com/CasaMathilde

Café levado a sério

maio 27, 2012

Na prensa francesa, três minutos cronometrados antes de servir

No Coffee Lab, tomar um café é uma experiência quase científica. O ambiente é descontraído e sem muita cerimônia. É só chegar em um dos baristas, fazer seu pedido e escolher uma mesa. A água potável é self service. Já na hora de servir a bebida, o ritual é levado a sério. Continue lendo »

%d blogueiros gostam disto: