Capirinha de tangerina com pimenta rosa

Capirinha de tangerina com pimenta rosa

Se você gosta de coxinha alguém já deve ter lhe falado do Veloso Bar. Se gosta de caipirinha também já deve ter ouvido falar de lá. Se não ouviu, anote na agenda, chegue cedo e dedique algumas horas aos prazeres de um ótimo boteco.

O pequeno bar de esquina, no estilo dos botecos cariocas da década de 60, fica escondido em um tranquilo largo residencial atrás da caixa d água da Vila Mariana e serve deliciosas versões da água que passarinho não bebe, elaboradas pelo premiado barmen Souza.

A coxinha que derrete na boca e desafio a versão do Frangó

A coxinha que derrete na boca e desafio a versão do Frangó

Costumo ficar nas tulipas do bem tirado (e cuidado) chope Brahma, que vão embora como água, ou então tomar uma Norteña, mas não deixo de bebericar as caipirinhas dos amigos. As versões de tangerina com pimenta rosa, de jabuticaba e até da tradicional com limão – um dos segredos é retirar a parte branca do limão antes de amassar com açúcar – são excelentes.

Assim como as caipirinhas do Souza, a coxinha do Veloso desafiou a do Frangó, e já virou tradição em São Paulo. O salgado macio derrete na boca e vai direto ao que interessa: bastante recheio muito bem temperado. Ainda prefiro a versão crocante do Frangó, com o catupiry que explode na boca, mas a do Veloso é deliciosa.

Tulipa do bem cuidado chope Brahma

Tulipa de chope Brahma bem cuidado

O cardápio ainda oferece outras maravilhas como os canapés de filé à milanesa com queijo prato no pão de forma (não vai sobrar um), a carne louca (uma loucura…) e ótimos sandubas como o de rosbife com queijo no pão francês fresquinho, servido para aperitivo.

O Veloso faz tanto sucesso que ganhou um irmão ao lado, o Brasa Mora, especializado em carnes, onde você também pode pedir as coxinhas, as caipirinhas e tudo mais. O importante é chegar cedo para o happy hour ou apostar na feijoada aos sábados. Já ouvi falar que ela é ótima.

Veloso – Rua Conceição Veloso, 56 – Vila Mariana. Tel (11) 5572-0254.

Publicidade

Salgadinho a 1 real

abril 25, 2009

Salgaderia: 30 opções de salgados de R$ 1 a R$ 1,50

Salgaderia: 30 opções de salgados com preços de R$ 1 a R$ 1,50. Foto: divulgação

Outro dia estava morrendo de fome e presa no trânsito após o trabalho na região do Itaim e ativei meu “Guloogle”. Precisava comer algo rápido e me lembrei da Salgaderia, uma fábrica de salgadinhos no esquema self-service, que fica na Rua João Cachoeira.

Parei em frente ao lugar atraída pelo aroma e fui direto para as estufas cheias de variedades (são 30 tipos diferentes de salgados fritos e assados). Peguei uma coxinha e um enroladinho, coloquei na cestinha e paguei só R$ 2! Em tempos de crise, esses caras devem faturar bem.

Fábrica de salgados descoberta pelos baladeiros dica aberta na madrugada. Foto: divulgação

Fábrica de salgados descoberta pelos baladeiros fica aberta na madrugada. Foto: divulgação

A coxinha com catupiry estava ótima e enfrentei tranquilamente a lentidão no caminho para casa engordurando o volante do carro. O enroladinho de salsicha também estava bom. Sei que não é nada light, mas valeu a pena.

Quem me deu essa dica boa e barata foi a Tati Bídoli, que trabalha comigo. Segundo ela, a Salgaderia era uma fábrica que funcionava de madrugada e foi descoberta pelos baladeiros da região. Hoje, reformada, a lanchonete de dois andares conta com mesinhas para quem não tem pressa e fica aberta até às 5 da manhã às quartas e quintas e até 6h no sabadão.

Site criativo na Salgaderia: cardápio completo e preço do 'cento' para encomendas

Site criativo na Salgaderia: cardápio completo e preço do 'cento' para encomendas

O site também merece uma visita – o mouse é um pegador que abre as páginas em um guardanapo de bar. Lá você acessa todo o cardápio (os preços vão de R$ 1 a R$ 1,50) e descobre que a Salgaderia também aceita encomendas. O ‘cento’ de salgadinhos (mini) sai por R$ 45 viu. Que beleza lindinho!

Salgaderia – Rua João Cachoeira, 856 – Itaim – São Paulo (SP). Tel (11) 3078-4889
Horários – segunda-feira das 8h às 22h; terça-feira das 8h às 2h; quarta e quinta-feira das 8h às 5h; sexta-feira e sábado das 8h às 6h; e domingo das 20h às 2h.

%d blogueiros gostam disto: