Uma tarde em Montalcino

julho 2, 2011

Sonho realizado: degustação em Montacino, na Tenuta Vitanza e meio Brunello de lembrança

Fazer um tour em uma vinícola da Toscana era uma das minhas metas na viagem à Itália, mas o tempo era curto e alugar um carro estava fora de questão.

Veja mais fotos de Montalcino no Flickr do Braun Café.

Felizmente, em Siena, encontrei uma portinha simpática com a placa da Wine and Tours. A agência oferece pacotes de meia tarde, um dia ou até dois para as regiões de Chianti – incluindo uma passagem por San Gimignano e suas torres medievais -, Montepulciano e Montalcino. Os preços variam de 38 euros (de micro-ônibus) a 80 euros (de Land Rover). Fomos de micro-ônibus, tranquilamente, e saiu mais barato do que alugar um carro. Além disso, não precisamos agendar visitas antecipadamente ou correr com reservas.

Regra clara: Brunello di Montalcino deve ser 100% Sangiovese, da região, envelhecer por 3 anos em carvalho e mais 6 na garrafa

Para quem tem tempo e alguns ‘dinheuros’ a mais, recomendo uma olhadinha no site da vinícola Villa Dievole, que tem um resort de vinhos! Provei um delicioso rosé Dievole 2010 em Siena me surpreendi ao visitar o site. O pacote Tuscan Flavors, por exemplo, inclui três dias (duas noites) no resort, incluindo café da manhã, tour com degustação e jantar com degustação,  por 480 euros para duas pessoas. Me parece um bom investimento.

Voltando à agência, próxima à Piazza del Campo, consegui reservar exatamente o dia da visita a Montalcino, em uma quinta-feira (alegria total).

Degustação da casa: Chianti Colli Senesi, Brunello di Montalcino 'Tradizione' e Supertoscano 'Quandrimendo' Vitanza

No tour Gran Brunello, o visitante passa uma tarde na comuna de Montalcino, conhecida mundialmente pela produção do premiado Brunello di Montalcino. O vinho, elaborado exclusivamente com uvas Sangiovese da região, foi batizado de ‘Brunello’ pela família Biondi Santi, no século 19, devido à cor escura da variedade ‘grosso’, além de ter sido o primeiro a receber a Denominação de origem controlada e garantida (DOCG).

No caminho, de uma hora e meia, fomos degustando a paisagem da região, com seus lindos campos verdes recheados de vinhedos. Interessante notar que cada fileira de videiras era finalizada com belíssimas roseiras. Mas por trás do detalhe charmoso, está uma ferramenta para proteger o cultivo das uvas, já que as pragas se manifestam primeiro nas rosas.

Pecorino da região (suave e macio) e azeite produzido só para consumo da família acompanham a degustação

A primeira parada, e mais deliciosa, foi a visita às instalações da jovem vinícola Tenuta Vitanza, que iniciou sua produção em 1994 e oferece diferentes blends de Brunello di Montalcino. O Brunello de 1995 já recebeu altos pontos da Wine Spectator (93) e colocou a Vitanza em evidência no mercado.

O Brunello tem regras claras. Deve ser armazenado por três anos em barricas de carvalho francês e por mais seis anos em garrafa. E nada de plantar outro tipo de uva, que não seja Sangiovese no terreno. “Os inspetores aparecem às vezes, de surpresa”, contou Lilian, sobrinha dos donos da vinícola e responsável pelos tours. “Se encontrarem uma vinha sequer de outra casta, você está desclassificado”.

Lilian, a sobrinha dos donos da Tenuta Vitanza, conduz o tour e a degustação pelo mundo dos vinhos toscanos

Na sequência são degustados três vinhos da casa: Chianti Colli Senesi (‘Colinas de Siena’), Brunello di Montalcino ‘Tradizione’Super Toscano ‘Quandrimendo’ Vitanza. Este último é elaborado com 50% Sangiovese e 50% Merlot, uva preferida de Rosalba Vitanza, segundo sua sobrinha Lilian, que está entre os seleto grupo de dez funcionários da vinícola.

Os três vinhos eram muito bons, mas em primeiro lugar ficou o Brunello, redondo, encorpado, perfeito e tudo mais. O Chianti também era ótimo, mas não chegava ao nível da atração da casa. O Super Toscano da tia Rosalba era interessante, mas o que vale nesta categoria é a criação do produtor. Segundo Lilian, há supertoscanos com sete uvas diferentes. Nem sempre o resultado é ‘super’.

Café dos Biondi Santi, os criadores do 'Brunello', no centro de Montalcino

Após a degustação, acompanhada de suave queijo pecorino da região, que eu queria muito levar pra casa, e azeite produzido para consumo da família, é possível adquirir os vinhos provados a preços extremamente animadores. O Brunello di Montalcino Vitanza 2005 custa 22 euros. Meia garrafa da safra 2003 sai por 10 euros.

No Brasil, os vinhos da Tenuta Vitanza são comercializados pela importadora Magnum e os preços começam em R$ 200. É de chorar, mas o fato é que eu estava de mochila e tinha uma longa viagem pela frente. Pelo menos trouxe meia garrafa do Brunello 2003, que veio bem agasalhada nas milhas blusas e chegou intacta.

Depois da degustação, um café e um docinho na cidade dos vinhos encantados

O passeio inclui uma parada pela histórica Abadia de Sant´Antimo, construída no século 10, onde monges entoam cantos gregorianos todas as manhãs.  O interior extremamente simples e medieval, destoava dos duomos grandiosos das capitais italianas, mas ao contrário destas, me pareceu um lugar realmente sagrado. O jardim ao redor era tão agradável que ficamos fazendo fotos e atrasamos a excursão.

A última parada, ao cair da tarde, foi a cidade de Montalcino, repleta de lojas com ofertas tentadoras de rótulos locais. Reserve um tempo para um café ou uma taça de vinho no Caffé Fiaschetteria Italiana 1888, fundado pelo próprio Ferruccio Biondi Santi, inventor do Brunello. A enoteca, nos fundos, oferece o Brunello da família por 85 euros a garrafa.

Brunello da família Biondi Santi (85 euros). Lojas oferecem embalagens reforçadas para quem se empolgar nos vinhos para viagem

Para quem não resistir à tentação de embrulhar alguns Brunellos para viagem, as lojas oferecem embalagens reforçadas com isopor. A Enoteca La Fortezza Di Montalcino, localizada no interior da fortaleza da cidade, é uma delas. O lugar é lindo e merece uma visita.

A dica do tour em Montalcino também está na coluna Blue Chip, do Valor Econômico, de 28 de junho.

Caffé Fiaschetteria Italiana 1888
Piazza del Popolo, 6 – Montalcino, Siena, Itália 

Tel.: +39 0577 849043

Enoteca La Fortezza Di Montalcino
Piazzale Fortezza – Montalcino, Siena, Itália
Tel.: +39 0577 849211

Wine and Tours
Via Casato di Sotto, 12 – Siena, Itália
Tel.: +39 0577 46091

2 Responses to “Uma tarde em Montalcino”


  1. […] a calmaria de Siena e Montalcino, chegamos à efervescente Florença e nos instalamos perto da estação de trem, mas a uma certa […]

    Curtir

  2. Lyllian Mele Says:

    Hi Daniela!
    This is Lyllian from Tenuta Vitanza! tanks for your beautiful words about our cellar!
    Please come back when you want! Add us on facebook!😉

    Curtir


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: