Viagem ao centro da nossa terra

março 24, 2012


Para começar: pasteis de angu recheados de queijo e/ou carne (R$ 24 a porção com dez), pimentinha caseira e Original gelada

Prepare-se para ser transportado à uma mesa do interior mineiro, paulista ou capixaba, sem sair de São Paulo. Esta foi a sensação que tive ao entrar no restaurante Garimpos do Interior, localizado em uma tranquila região residencial da Vila Romana.

A encantadora casa, com acolhedoras mesas internas e espaços no quintal coberto, rodeado de ervas, foi aberta há cerca de dois meses por Angelita. A chef, natural do Espírito Santo, já era conhecida de amigos meus que visitavam sua residência, nas redondezas, aos sábados ou domingos. O convite e o cardápio chegavam por e-mail oferecendo especialidades da culinária brasileira como rabada com polenta e agrião, vaca atolada ou feijoada, direto do fogão da Angelita, a preços fixos.

Garimpos do Interior: uma viagem à culinária regional brasileira, sem sair da capital.

Quando bati o olho no cardápio e li “Ora-pro-nobis“, arregalei os olhos e saí da mesa para ver um exemplar, in natura, no quintal. Diz a lenda que esta planta muito saborosa – servida refogada como acompanhamento clássico da culinária mineira – não cresce fora das terras de Minas de jeito nenhum. É preciso ter mais do que ‘um dedo verde’ para cultivar a iguaria por aqui.

Ora-pro-nobis refogadinha. Dizem que a planta não pega fora das terras mineiras, exceto no quintal da Angelita.

Comece a garimpar o cardápio pelas porções. Recomendo os pasteis de angu com recheios de carne e/ou queijo (R$ 24 a porção com dez unidades) e Original bem gelada para acompanhar. As caipirinhas e a carta de cachaças também são convidativas. Na sequencia pedimos bolinhos de vaca atolada, bem saborosos, mas ainda fico com o pastel de angu. Agora em março, o cardápio ganha bolinhos de aipim recheados de queijo da Canastra.

"Um pouco diferente": carne porco assada lentamente, com crosta 'pururuca'

Conversa vai e vem, o quarteto de amigos resolveu apostar em um prato “Um pouco diferente”. Assim foi batizado o corte especial de carne de porco, lentamente assado, que está entre as especialidades da casa (R$ 60). O resultado é uma carne macia, que desfia no garfo, coberta por uma deliciosa crosta ‘pururuca’, acompanhada de arroz, feijão preto e couve – além da porção extra de Ora-pro-nobis, que eu não podia deixar de pedir. Tudo estava perfeito e bem servido. Levei até uma quentinha pra casa.

Depois de duas porções de bolinhos, a carne de porco com arroz, feijão preto e couve refogada (R$ 60) serviu quatro pessoas e ainda levei marmita

Desta vez não sobrou espaço para os doces, mas encerramos o almoço, horas depois, com um licor caseiro de jabuticaba como cortesia. O café que a Cecília pediu foi literalmente coado na hora: o kit traz um mini coador com pó de café,  um bule de água fervente e a ‘xicrinha’ de ágata.

O cardápio sempre traz novidades. A mais recente é o ‘macarrão de vara’, um tipo de fuzili vendido em uma colorida embalagem de papel clássica do interior. O Garimpos oferece a massa acompanhada de frango caipira (R$ 35 por pessoa).

Clássico do interior, o 'macarrão de vara' com frango caipira é uma das novidades do cardápio

Em um lugar especial como este proponho um almoço sem pressa, para ficar de prosa e curtir o clima. Não que o atendimento seja demorado – pelo contrário, a equipe é muito atenciosa. Também recomendo um papo com a Angelita, que é uma simpatia e tem mãos de ouro para a cozinha.

Garimpos do Interior
Rua Marco Aurélio, 201 – Vila Romana – São Paulo (SP)
Tel.: (11) 2339-5008 / 2609-5008
E-mail: garimposdodinterior@uol.com.br

2 Responses to “Viagem ao centro da nossa terra”


  1. Eu sou suspeito para falar do Garimpos e da Angelita, que é um dos melhores papos que há – quando a conheci, ela ainda cozinhava no quintal de sua casa e ficamos de conversa fiada até depois das 9 da noite (e olha que a gente chegou lá às 2 da tarde para comer um cassoulet que pelamordedeux!!!!). Enfim, assino embaixo do toast, Braun! E recomendo: visitem o Garimpos sem pressa, com fome e prontos para gastar horas deliciosas num pedacinho do interior do Brasil enfiado na Vila Romana.

    Curtir

  2. Giedre Moura Says:

    Vi o toast da Braun e fui lá ontem, incrível mesmo. Grande dica da Braun.

    Giedre

    Curtir


Deixe uma resposta para Alexandre Scaglia Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: