Máscaras de pizza para atrair os turistas

Em Veneza provei a melhor pizza em pedaço da minha vida. Na pequena pizzaria Antico Forno, imensas redondas saem a cada cinco minutos e cada fatia custa apenas 3 euros. Veja mais fotos de Veneza no Flickr do Braun Café.

Confesso que estava rodando a Calle San Polo atrás das dicas de Anthony Bourdain, para almoçar em uma terça-feira nublada, após um passeio pela encantadora e única cidade.  A Cantina do Mori estava fechada e a Ostaria L’Acquasanta, lotada.  A pizza venceu.

Antico Forno: pizza crocante e quentinha em pedaços grandes de 2,50 a 3 euros

Depois de me deliciar com um pedaço de muçarela, tomates cereja e rúcula, ainda dividi uma fatia de muçarela simples e saí feliz da vida para caminhar pela cidade abarrotada de turistas. Mais tarde descobri que a Forno Antico, com apenas dois funcionários – o pizzaiolo e a atendente, que serve as pizzas, bebidas e cuida do troco – era muito bem cotada no Trip Advisor. Os elogios são merecidos.

Cicchetti: as tapas venezianas

O cicchetto (no plural ‘cicchetti’), petisco de balcão para saborear com vinho ou cerveja, é outra especialidade local. Lembra bastante as tapas de Madri. E foi na ‘botecagem’ veneziana que celebrei meu aniversário provando uma porção de quitutes (bacalhau empanado, sardinha acebolada, sardinha curtida no vinagre enrolada em azeitona e um tipo interessante de pimenta redondinha e bem suave recheada com atum). Para acompanhar, uma taça de vinho branco do Vêneto e depois uma cervejinha local.

Doces tentadores na Pasticceria Ballarin

Na alegria da comemoração esqueci de pegar o cartão do bar, que não tinha nome na fachada. Mas o local fica na Calle Cannaregio, próximo à igreja Santi Apostoli e ao Hotel Bernardi Semenzato, onde me hospedei (ótima dica dos amigos Alê e Fabi). Seguindo a mesma rua você encontra a Pasticceria Ballarin, onde pode tomar um bom espresso enquanto é hipnotizado pela vitrine de doces.

Antipasti: o suave aliche branco na Trattoria da Bepi

A poucos metros do bar de cicchetti, na mesma Calle Cannaregio, consegui uma mesa na Trattoria da Bepi para jantar. Já era tarde e estava difícil achar um cantinho na cidade fervilhando de gente. Faça reservas com antecedência se quiser garantir um bom lugar.

Spaghetti com lagostim e vinho da casa

Na entrada provei o aliche branco, bem mais suave do que o peixinho salgado que costumamos encontrar. Com pãozinho italiano e meia jarra de vinho branco da casa, o antepasto já abriu muito bem o apetite para as massas. Fábio foi de spaghetti ao molho de tomate e lagostim. Eu pedi um ótimo linguine com molho de caranguejo. Inesquecíveis sabores de Veneza.

Antico Forno
Sestiere San Polo, 970 – Veneza, Itália
Tel.: +39 041 520 4110

Cantina do Mori
Sestiere San Polo, 429 – Veneza, Itália
+39 041 522 5401  

Ostaria Al Diavo’Lo e L’Acquasanta
Sestiere San Polo, 561/B (Calle Della Madonna) – Veneza, Itália

Tel.: +39 041 277 0307
E-mail: hosteriaaquasanta@gmail.com

Pasticceria Ballarin 
Sestiere Cannaregio, 5794 – Veneza, Itália
Tel.: +39 041 528 5273       

Trattoria da Bepi
Cannaergio, 4.550 (Santi Apostoli) – Veneza, Itália
Tel.: +39 041 52 85 031  (Fechado às quintas-feiras)
E-mail: dabepi@tin.it

Ristorante Greppia em um dos becos românticos de Verona

Ao passear por Verona, o viajante compreende o que levou Shakespeare a se inspirar na romântica cidade ao Norte da Itália para situar a peça Romeu e Julieta. A ‘goiabada com queijo’ deve ser invenção nossa mesmo, mas outras inúmeras delícias do Vêneto cortejam os visitantes.

Passeando pelo Corso Porta Borsari, uma das principais ruas da cidade, é impossível deixar de admirar vitrines de pasticcerias e bares de vinhos seculares. Isso sem contar a sorte de charmosos restaurantes escondidos como romances secretos em cada canto da cidade.

"Cartas (de vinhos) para Julieta": Ecoteca Segreta é um convite à degustação de sabores do Vêneto

A culinária local também é caracterizada por pratos com polenta, radicchio, flor de abobrinha (o legume supremo) e carne de cavalo, que me aventurei a provar no recomendado Ristorante Greppia.

Em uma tarde chuvosa, cheguei cedo para o almoço em uma belíssima viela, no centrinho de Verona. Logo ali também está a Enoteca Segreta, um lugar incrível para degustar os excelentes vinhos da região. Seria um programa perfeito após um show na arena de Verona, o ‘mini Coliseu’ da cidade.  A temporada de ópera na arena romana vai de meados de junho a 3 de setembro. Já pensou?

Entrada, 'coperto' e uma taça de bom Valpolicella da casa

No Greppia pedi uma taça de bom Valpolicella da casa (3 euros), provei os pãezinhos do couvert (3 euros) e aproveitei a entrada para matar a curiosidade: sfilacci cavallo (salada de carne de cavalo finamente desfiada com lascas de parmesão e rúcula – 8 euros). O sabor é ótimo e bem similar ao de carne de boi. Pode ser uma boa ideia para tentar reproduzir em casa, com carne louca, talvez.

Sfilacci Cavallo - carne de cavalo (tradição da culinária de Verona) cozida e desfiada com rúcula e lascas de parmesão

Para o principal, escolhi uma massa (o ‘primi piatti’): nhoque de batata ao molho branco de mascarpone (o queijo ‘mágico’) e radicchio, que apreciei lentamente com o vinho e meia garrafa de água mineral. A conta saiu 24 euros. Barato não é, mas foi um almoço delicioso, para guardar de recordação. E estou certa de que um restaurante equivalente em São Paulo seria muitas vezes mais caro.  Saudade da Itália…

Nhoque de batata ao molho de mascarpone e radicchio

Provei a polenta assada com bacalhau à vicentina (12 euros), outro prato típico da região, no ristorante S. Eufemia. Estava bacana, mas nada de outro mundo. Já o aromático vinho Bianco di Custoza, que acompanhou o jantar (10 euros meia garrafa), foi inesquecível.

Baccalà alla vicentina con polenta do S. Eufemia

Em uma pausa para o lanche provei um ótimo crepe de espinafre no La Batida, acompanhado de suco de laranja natural. O pequeno café, próximo à suposta casa de Julieta, é uma ótima pausa para um lanche ou ‘gelatto’ em Verona.

Delicioso Bianco di Custoza, da Azienda Agricola Cavalchina

Fiquei sonhando com um spaghetti ao vôngoli e flor de abobrinha que vi no menu da Osteria Sgarzarie, em uma das travessas de Verona. Infelizmente ficou só no amor platônico.

Ótimos crepes de presunto speck (ao fundo) e espinafre com gorgonzola no La Batida

Ristorante Greppia

Vicolo Samaritana, 3 – Verona, Itália
Tel.: 00 39 045 800-4577

Enoteca Segreta
Tel.: 00 39 045
Vicolo Samaritana, 10 – Verona, Itália
Tel.: 00 30 045 801-5824

Ristorante S. Eufemia
Via Emilei, 21/b – Verona, Itália
Tel.: 045 800-6865

Osteria Sgarzarie
Corte Sgarzarie, 14/A (Travessa do Corso Porta Borsari) – Verona, Itália
Tel.: 045 800-0312 / Cel.: 339 443-4208
E-mail: osteriasgarzarie@alice.it

La Batida
Via Capello, 4 – Verona, Itália
Tel.: 045 801-2188

%d blogueiros gostam disto: