O barato do Nama Baru

abril 8, 2012

Curry verde de peixe no almoço executivo do Nama Baru (entrada, prato principal e sobremesa por R$ 25). Foto: Edgard Kanamaru

Na falta de um, a região de Perdizes tem dois ótimos tailandeses.  O Nama Baru chegou na área do Namga, no ano passado, oferecendo um excelente cartão de visitas no almoço executivo. Entre terças e sextas é possível provar as especialidades preparadas pelo casal de chefs Ique e Talita – entrada, prato principal e sobremesa – por R$ 25. Continue lendo »

A terapia da mão na massa

janeiro 21, 2012

Terapia culinária: curso de massas 'La Vera Pasta' no Orbacco Espaço Gastronômico

Preparar massas caseiras e transformá-las em capeletti, tortelli ou ravioli é uma deliciosa arte, além de ser uma ótima terapia. Este foi meu principal aprendizado após participar do curso “La Vera Pasta“, no Orbacco Espaço Gastronômico.

“A tavola non si invecchia” (“Na mesa não se envelhece”) é o lema da casa, no bairro do Sumarezinho, onde o simpático casal Luis Felipe Calmon e Adriana Ferreira exercem a paixão pela culinária. Os cursos oferecidos em um salão amplo, no andar superior, incluem harmonização de azeites, vinhos, preparação de risotos, massas etc. Continue lendo »

Perdizes na Tailândia

janeiro 8, 2012

Rolinho primavera tailandês recheado de frango, vegetais e macarrão de arroz com molho agridoce. Para beber: suco de tangerina

O Braun Café entra em 2012 com sabores da Tailândia. A dica da vez é o Namga, mais conhecido em Perdizes como Tele-Thai. Em meados de 2011, o delivery ganhou novo endereço e um salão aconchegante para acolher até 50 pessoas em busca de comida tailandesa de qualidade a preços razoáveis.

Em um jantar com amigos, na segunda-feira, a casa estava bem movimentada. O garçom muito atencioso nos ajudou na escolha da entrada: Pópia-Tot. Estes “rolinhos primavera tailandeses” bem crocantes são recheados de macarrão de arroz, frango, vegetais e hortelã (R$ 16), acompanhando  molho agridoce levemente picante. Começamos bem. Continue lendo »

Porção de bolinho de bacalhau do Tiro Liro (R$ 18) entre os bons quitutes portugueses do local

No alto da Vila Pompéia, em uma esquina tranquila da Rua Cotoxó, onde nasci e cresci, está o botequim português Tiro Liro.  Após um ano de tentativas, finalmente, a querida Tati Schnoor conseguiu me apresentar o local, em uma noite de sexta-feira para um delicioso happy hour.

Chope Brahma bem tirado com colarinho cremoso

Com o perdão do trocadilho, o Tiro Liro é de tirar o chapéu. E não podia ser diferente já que o bar aberto há sete anos pertence aos mesmos proprietários do Dona Felicidade, outra ótima pedida na Rua Tito, no bairro vizinho da Vila Romana. Mas os quitutes da família portuguesa começaram a fazer história no Pé pra Fora, um clássico na Avenida Pompéia, que já não pertence aos mesmos donos e, sem as receitas da Dona Felicidade, perdeu um pouco a graça.

Acepipes de balcão também são convidativos (R$ 5,40 - 100 gramas)

Logo na chegada, o aroma de bacalhau e a chopeira com um ‘colarinho de gelo’ do Tiro Liro determinaram a primeira pedida: uma porção com seis bolinhos de bacalhau (R$ 18) e dois chopes claros Brahma (R$ 4,90) com colarinho cremoso, na medida certa.  O bolinho estava tão cremoso que nem me incomodei com a espinha surpresa , mas recomendo mais cuidado ao pessoal da cozinha.

Linguiça caseira com provolone e orégano, acompanha pão francês fresquinho e vinagrete (R$ 24)

Os acepipes de balcão (R$ 5,40 – 100 gramas) também parecem convidativos, assim como as ostras frescas que chegam duas vezes por semana de Floripa, segundo o simpático Toninho, um dos proprietários dos bares da família, que estava dando uma força no balcão.

Amplas janelas e salão de botequim antigo convidam a horas de bate-papo

Chope vai, chope vem, pedimos a linguiça com provolone e orégano (R$ 24) muito recomendada pela Tati, com razão. A saborosa linguiça chega à mesa em uma frigideira de ferro e a cada corte feito pelo garçom, o provolone do recheio vai se apresentando. Para ficar ainda melhor, a iguaria vem acompanhada de pão francês fresquinho e vinagrete (sem pimentão… Obrigadinha!).

Mais um chope paulista (o ‘pingado’ de cevada) e outro claro embalaram nossa alegria em realizar o esperado happy hour no Tiro Liro. Confesso que demorei a conhecer o local, mas agora não demoro a voltar.

Tiro Liro – Rua Cotoxó, 1185 – Pompéia. Tel.: (11) 3868-3551
Horários: Segunda a sexta das 17h à 1h. Sábado das 11h30 às 19h.
E-mail:
donafelicidade@uol.com.br

%d blogueiros gostam disto: